domingo, 13 de novembro de 2011

"EPIGENÉTICA - ESQUIZOFRENIA TAMBÉM TEM ORIGENS EXTERNAS"



(80% de suas informações genéticas vem de fora de você..diariamente)

Um estudo do Instituto de Psiquiatria do King's College London mostrou que apesar da hereditariedade exercer forte influência em casos de esquizofrenia e bipolaridade, nem sempre os distúrbios se manifestam em gêmeos idênticos, o que indica que outros fatores, além dos genéticos, talvez estejam envolvidos nos transtornos. 

Para chegar a essa conclusão, o psiquiatra Jonathan Mill analisou o DNA de 22 pares de gêmeos univitelinos, o que descarta interferências genéticas, sendo que um de cada dupla apresentava esquizofrenia ou transtorno bipolar, e comparou com o DNA cerebral de pessoas saudáveis e com o de outros voluntários que tinham algum tipo de psicose.

O objetivo da pesquisa era investigar o impacto das mudanças epigenéticas – alterações que não influem na sequência do DNA, porém deixam marcas químicas.


(Embora o pesquisador não tenha encontrado modificações no conteúdo total da metilação do DNA – um forte indicador de alteração epigenética –, entre os irmãos, foram observadas diferenças associadas aos distúrbios em locais específicos do genoma.

Além de reforçar a ideia de que essas mudanças podem estar envolvidas num largo espectro de transtornos psiquiátricos, a descoberta corrobora publicações anteriores que mostram que as alterações estão associadas a uma série de processos biológicos e cognitivos, incluindo dependência química e neuro degeneração.)

Mill acredita que os resultados são animadores: “Nosso estudo sugere que não só as alterações genéticas são importantes. 

As diferenças epigenéticas que observamos podem revelar mais sobre as causas da esquizofrenia e do transtorno bipolar, uma vez que algumas alterações eram específicas de cada doença. 

Além disso, esses processos são potencialmente reversíveis, o que pode significar um avanço no desenvolvimento de futuros medicamentos”.


Fonte: http://www2.uol.com.br/vivermente/noticias/origens_da_esquizofrenia.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário