quarta-feira, 19 de setembro de 2012

PESQUISA - "O USO DA MELATONINA E SEU EFEITO NOS QUADROS DE DOR"



 A mensuração da dor através de testes psicofísicos, entre eles o teste de quantificação sensitiva, definido como a determinação de limiares a estímulos álgicos controlados, possibilita o estudo de inúmeras variáveis que influenciam a percepção final da dor.

Entre essas variáveis encontram-se o BDNF (Brain Derived Neurotrophic Factor), o gênero e sistemas modulatórios não classicamente descritos como o melatonérgico. Objetivos: Validar um equipamento para realização do teste de quantificação sensitiva usando amostra de voluntários brasileiros saudáveis e estudar fatores e sistemas neurobiológicos que alteram os limiares nociceptivos como sexo, BDNF e a melatonina.

Métodos: O novo equipamento (Heat Pain Stimulator-1.1.10; Brazil) foi utilizado em 20 voluntários
saudáveis e em pacientes com neuropatia periférica, em duas sessões separadas, para acessar a reprodutibilidade dos limiares e a concordância com os equipamentos clássicos. Em etapa posterior, os limiares de dor foram medidos em voluntários e correlacionados com o gênero e os níveis de BDNF.

 Em estudo sucessivo 61 sujeitos foram randomizados em 1 dos 4 grupos: placebo, 0,05 mg/kg de melatonina sublingual (SL), 0,15 mg/kg de melatonina SL ou 0,25 mg/kg de melatonina e foram testados quanto aos limiares e tolerância à dor aos estímulos térmico e de pressão no tempo basal e 30 min após a intervenção.

 Uma dose única de melatonina igual ou acima de 0,15 mg/kg propiciou um delta médio dos limiares de dor ao estímulo térmico e à pressão maiores que placebo.

A melatonina possui efeito analgésico no modelo de dor experimental desenvolvido, havendo correlação entre a concentração plasmática e as alterações nos limiares avaliados.

O adequado perfil  farmacocinético, e a ausência de efeitos colaterais reforçam a sua consolidação como um fármaco modulador da dor.


UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
http://www.lume.ufrgs.br/

CIÊNCIA - "SABEDORIA E HUMILDADE CAMINHAM JUNTAS"


Sthepen Hawking é considerado por muitos como o maior físico desde Einstein.

 Nascido 300 anos após a morte de Galileu, Hawking tem como principal campo de estudos os buracos negros. Ele durante 30 anos defendeu que o buraco negro suga tudo a sua volta e que irradia radiação.

A conclusão lógica era que um dia o próprio buraco sumiria.

Mas e a informação que ele sugou, some também? Isto ficou conhecido como paradoxo da informação e Hawking defendia que sim, a informação sumia.

Mas para seus colegas físicos isto foi uma heresia científica.

 Só que Hawking, recentemente disse que realmente a informação não some no buraco negro e que ele estava errado.

 Universos paralelos. Está era a resposta.

Um buraco negro suga tudo para um outro universo.

Agora ele tenta provar matematicamente sua nova teoria, enquanto esta ficando cada vez mais paralisado pela doença ALS.

Nunca é tarde demais para se retratar; sabedoria e humildade devem caminhar juntas...

MiguelGalli

domingo, 16 de setembro de 2012

COMPORTAMENTO - "MONOIDÉIA; CORTA ESSA !"


(DA UM TEMPO ZÉ)

Sempre ouvimos falar que as pessoas de sucesso têm determinação e foco no seu objetivo. 

Grandes nomes nos dizem que nos tornamos aquilo que pensamos a maior parte do tempo.

Esses ensinamentos nos servem de inspiração, uma vez que somos meros mortais que buscamos a felicidade a cada dia de nossas vidas. 

O problema é que podemos exagerar na dose e acabar trazendo infelicidade e sofrimento tanto pra nós quanto para aqueles que nos rodeiam.

É importante ter foco e ir atrás dos objetivos. Isso não significa, contudo, que as outras áreas da nossa vida devam ser esquecidas.

 Afinal, por que será que lutamos tanto pra conquistar coisas? Não será para que possamos ter uma vida boa com nossa família e amigos? Não será para que possamos fazer coisas agradáveis?

A pessoa feliz é aquela que consegue ter prazer em diversas áreas de sua vida. Exercemos vários papeis em nossas vidas. Somos pais, irmãos, amigos, amores e tantos outros papeis que sequer notamos quando estamos desempenhando essas funções. 

Aproveitar o momento com essas pessoas, estando totalmente presentes para elas é sinal de sabedoria.

Ninguém gosta daquela pessoa que só sabe falar de trabalho, ou de futebol ou de outro assunto qualquer e que não consegue aproveitar o momento e compartilhar alegria com as pessoas à volta.

 Foco sim! Trabalhar com determinação trás o objetivo mais próximo. Monoidéia não, ela não nos ajuda a pensar com clareza e afasta as pessoas de perto de nós.

Vamos curtir tudo que a vida tem de bom.

 Vamos conquistar não só o sucesso profissional, mas também conquistar novas amizades, fortalecer os laços que nos unem as pessoas e ser felizes com tudo que faz de nós pessoas especiais e únicas na vida daqueles mais próximos de nós.


Por Diogo Oliveira

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

BENEFÍCIOS CONSTATADOS DO CHÁ VERDE


PROPRIEDADES DO CHÁ VERDE

11.NA BOCA
Boca
O seu dentista vai negar até o fim, mas a verdade é que o chá verde parece ter efeito inibidor em bactérias que temos na boca combatendo o mau hálito, dor de garganta e cáries. O mesmo estudo mostrou que o chá verde poderia combater também vírus presentes na boca.
10.PREVINE E PODE ‘BLOQUEAR’ O CÂNCER
Substâncias contidas no chá verde previnem a oxidação das células e combatem os radicais livres sugerindo que ele é capaz de prevenir todos os tipos de câncer. Um estudo em ratos mostrou que o chá verde pode prevenir câncer de cólon em mais de 50% dos casos. Mas caso o tumor apareça há 80% menos chance dele ser maligno e seu crescimento também é mais limitado. Cinco ou mais xícaras de chá verde por dia podem cortar pela metade a chance de surgimento de câncer de próstata avançado. Extrato de chá verde também mostrou que pode aumentar a quantidade de enzimas que combatem as células cancerosas. O chá verde pode ajudar em muitos tratamentos contra o câncer e também previne câncer de estômago. O risco de mortalidade é menor para mulheres com câncer de mama que consomem os antioxidantes do chá verde. Compostos existentes no chá também se mostraram eficientes contra câncer de pâncreas, de esôfago, pulmão, pele… 
9.AJUDA A DORMIR MELHOR
mulher dormindo
Um estudo mostrou que o chá verde pode neutralizar os efeitos neurológicos negativos da apnéia. Ela está ligada ao surgimento de várias outras doenças, dificuldades cognitivas e risco de acidentes. A causa parece estar ligada ao fato de que o chá verde ajuda a evitar a oxidação (e morte) dos neurônios durantes os episódios de falta de oxigênio causado pela apnéia. 
8.REDUZ O RISCO DE DERRAME
cerebro
Mulheres que bebem cinco ou mais xícaras de chá verde por dia tem até 62% menos chance de morrer de derrame. Para homens o risco cai para 42%. Mas as diferenças podem residir no fato do estudo haver sido feito com mais voluntários masculinos que fumavam do que mulheres. 
7.PREVINE E RETARDA DOENÇA DE ALZHEIMER
rosto embaixo d'água
As mesmas substâncias que parecem prevenir o câncer no chá verde evitam que se forme uma proteína que cria placas no cérebro e levam à demência chamada de doença de Alzheimer. Experimentos mostraram redução de 54% no acúmulo das placas no cérebro de roedores. Este efeito ocorre, pois compostos presentes no chá verde inibem a atividade de uma enzima que destrói a acetilcolina, uma importante substância encontrada nos neurônios. 
6.PREVINE E REDUZ ARTRITE
artrite mão artrítica
Substâncias químicas contidas no chá verde podem bloquear a enzima que destrói cartilagem e leva à dolorosa artrite. O chá deveria ser bebido como profilático para evitar a doença, segundo médicos. » 
5.COMBATE A AIDS
vírus da aids
Cientistas japoneses descobriram que um componente químico do chá verde pode evitar que o HIV se conecte a células saudáveis do sistema imunológico evitando que o vírus se espalhe e que destrua as células imunológicas. 
4.PROTEGE CONTRA DOENÇA DE PARKINSON
Michael J Fox parkinson
O ator Michal J. Fox desenvolveu cedo o mal de Parkinson
Doença de Parkinson é causada pela perda de neurônios produtores de dopamina, que controla os movimentos. Os antioxidantes do chá verde, ao reduzir a oxidação dos neurônios estariam contribuindo para a redução do avanço e prevenção da doença.
3.BOM PARA O CORAÇÃO
coração
Doença cardíaca é a maior causa de mortes em todo o mundo. Um estudo recente descobriu que o chá verde melhora o fluxo sanguíneo e a habilidade de relaxamento das artérias. Estudos também mostraram que o chá verde ajuda a manter saudáveis os níveis de colesterol. 
2.ANTIENVELHECIMENTO
mona lisa
Os flavonóides contidos no chá verde são conhecidos lutadores contra o envelhecimento. Ao evitar a oxidação celular, mantém as células vivas por mais tempo. O chá verde também combate os radicais livres a inflamação causada pela exposição à luz solar. Devido aos mesmos efeitos antioxidantes, o chá verde possivelmente retarda o processo do envelhecimento da pele em geral como o surgimento de rugas, bolsas sob os olhos, manchas na pele, etc. Estudos mostraram que cremes com chá verde levam a melhorias significativas na elasticidade da pele. 
1.É ‘MAIS SAUDÁVEL’ QUE BEBER ÁGUA
menina bebendo água
O chá verde não apenas hidrata você da mesma maneira que a água faz, mas também traz a você todos os benefícios para a saúde que mencionamos acima, e possivelmente alguns outros ainda não descobertos. Mas é claro que você não deve adicionar açúcar para evitar ganhar peso. 
BÔNUS: RECEITA CHÁ VERDE – COMO PREPARAR
chá
De que adiantam todas estas dicas se você não gosta do sabor extremamente amarra-goela do chá verde? Se o sabor do chá verde é insuportável assim, você está fazendo algo muito errado ao prepará-lo. A maneira correta de preparar chá verde é pela infusão:
  1. Deixe a água no fogo até começar a juntar minúsculas bolhas de ar, logo antes da fervura . A temperatura ideal é de 70 a 80oC.
  2. Nesse ponto coloque a água no recipiente onde a infusão será efetuada e mergulhe a erva.
  3. Deixe a infusão correr por, no máximo, cinco minutos e coe a erva.
  4. Beba o antes possível, sem pressa.
Infusões mais demoradas levarão à liberação excessiva do tanino contido na erva, uma substância amarga. Segundo especialistas a água muito quente ou a infusão muito longa podem levar à evaporação, ou quebra, das substâncias salutares presentes na erva e o efeito benéfico da sua xícara poderia ser reduzido.
A infusão deve resultar em uma bebida de cor verde clara com sabor suave.
Ah! Existem muitos chás por aí (inclusive de saquinhos) que se intitulam “chá verde”, mas só tem mato. Se não nouver a erva Camelia sinensis, não é chá verde. Compre sempre erva de boa procedência.

PESQUISA - "O CHÁ VERDE E AS DOENÇAS CEREBRAIS DEGENERATIVAS"


Beber chá-verde não é apenas bom para o coração ou para emagrecer, mas também poderia aumentar a memória, conforme sugerem pesquisadores chineses. De acordo com o estudo, as propriedades químicas da bebida promovem a geração de células do cérebro, proporcionando benefícios tanto para a memória como também para o aprendizado. As informações são do Daily Mail.
O responsável pelo estudo, professor Bai Yun, da Universidade Médica Militar, explica que há muitos trabalhos sobre a bebida.
— Há muita atenção científica sobre seu uso para ajudar a prevenir doenças cardiovasculares, mas agora estão surgindo evidências de que suas propriedades químicas podem melhorar a função cognitiva.
A equipe chinesa focou a investigação na parte do cérebro que processa as informações de curto prazo para a memória de longo prazo. A equipe descobriu que uma substância chamada de ECGC estimula a produção de células progenitoras neurais, que, como as células-tronco, podem se adaptar a vários tipos de células.
Os testes foram feitos em dois grupos de ratos de laboratório: um que consumiu o chá e o outro controle. Os animais foram treinados durante três dias para encontrar uma plataforma visível em seu labirinto. Em seguida, eles foram treinados por sete dias para encontrar uma plataforma escondida.
— Os ratos que tomaram o chá exigiram menos tempo para encontrar a plataforma escondida. No geral, os resultados revelaram que a substância EGCG aumenta a aprendizagem e memória, melhorando o reconhecimento de objetos e memória espacial.
 A descoberta pode ajudar no combate de doenças degenerativas e perda de memória.
 FONTE R7

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

SHERYL CROW ACREDITA QUE USO DE CELULAR É A CAUSA DE SEU TUMOR CEREBRAL..E EU TAMBÉM !


Sheryl Crow acredita que uso constante do aparelho celular é a causa do seu tumor cerebral. Durante uma entrevista ao programa de jornalista Katie Couric, a cantora de 50 anos falou sobre seu problema de saúde.


"A localização do tumor está no local em que eu sempre colocava meu celular", disse Crow, que em junho foi diagnosticada com um tumor benigno no cérebro.

 "Eu passei muitas horas da minha vida falando ao celular. Ainda mais quando meu primeiro disco saiu, em 2003, e eu ficava muito tempo com aqueles aparelhos arcaicos."

"Não tenho nenhum embasamento científico, mas acho que uma coisa pode ter relação com a outra." A cantora também falou sobre os sintomas do tumor. "Achei que fosse Alzheimer ou alguma dessas doenças que afetam a memória.

 Esqueci a letra de uma música durante um show, isso foi a cereja do bolo. Então fiz muitos exames e descobri esse caroço na minha cabeça", disse. 

Disposição genética e abuso do uso podem sim transformar o aparelho celular em um inimigo em potencial.

A utilização dos telefones celulares cresceu exponencialmente ao longo dos últimos 10 anos, muito mais rapidamente do que aconteceu com a televisão e o com rádio na época do surgimento dessas tecnologias.

Pesquisadores do projeto Interphone, o maior estudo epidemiológico já realizado sobre a relação entre o câncer e os telefones celulares, estão divulgando seus primeiros resultados.

Embora a interpretação deste estudo ainda não permita tirar conclusões definitivas, ele sugere que o uso de telefones celulares pode causar a ocorrência de certos tumores cerebrais.

Os resultados iniciais do estudo, iniciado em 1999 pela Agência Internacional para Pesquisa sobre o Câncer (IARC) em 13 países industrializados, sugerem que as pessoas que usaram telefones celulares regularmente por 10 anos apresentam um maior risco de desenvolver determinados tumores.

O estudo analisou quatro tipos de tumores que afetam o cérebro ou as partes da cabeça ao redor das orelhas. Cada participante recebeu um questionário detalhado sobre o uso do telefone celular, seu perfil demográfico, se usa ou não outros sistemas de comunicação, se fuma e tudo sobre seu histórico médico pessoal e familiar.

No total, 2.765 pessoas com gliomas, 2.425 com meningiomas, 1.121 com neuroma acústico e 400 com câncer da glândula parótida foram entrevistadas utilizando um protocolo comum, juntamente com um grupo controle de 7.658 pessoas.

Uma interpretação prudente ...

Com relação aos gliomas, o câncer do cérebro com maior risco de mortalidade, o estudo Interphone afirma que "os dados dos países escandinavos e do Reino Unido identificaram um maior risco de desenvolver este tipo de tumor no lado da cabeça normalmente usado para telefonar."

Os resultados sugerem que a probabilidade de os usuários desenvolverem um glioma após 10 anos de uso contínuo do telefone celular é até 60% mais elevado nos países escandinavos, quase 100% maior na França e perto de 120% na Alemanha.

Para os meningiomas e neuromas acústicos, os resultados não são tão claros, embora perceba-se uma tendência semelhante. Para os tumores da glândula parótida, por outro lado, nenhum aumento no risco foi observado.

Mas futuras investigações, com períodos de latência maiores, serão necessárias para confirmar estes resultados.

Elisabeth Cardis, do Centro de Investigação em Epidemiologia Ambiental (CREAL) em Barcelona, na Espanha, coordenadora do Interphone, no entanto, minimiza a natureza alarmante destes primeiros resultados:

"Eles de fato indicam um possível aumento do risco entre os usuários a longo prazo, mas essa observação talvez seja artificial, devido a duas influências principais que podem invalidar as conclusões. Por um lado, os relatórios podem estar subestimados devido ao viés da seleção [dos voluntários], ou seja, quase 55% de taxa de não-resposta entre os usuários saudáveis. Por outro lado, pessoas com câncer pode ter superestimado seu próprio uso de telefones celulares. Isso é o que é conhecido como viés de memorização," diz ela.

Usuário regular

Um grande número de organizações que fazem campanhas para a adoção de normas mais rigorosas sobre o uso de telefones celulares acredita que a definição de "usuário regular" - utilizado no estudo Interphone para representar alguém usando um telefone celular pelo menos uma vez por semana por pelo menos seis meses - é muito amplo, podendo distorcer os resultados.

"Este é, contudo, um conceito muito claro adotado em todos os estudos", diz Elizabeth Cardis. "Quando as pessoas se encontram nesse perfil, um questionário detalhado é enviado para documentar suas histórias completas do uso do telefone celular. Nós fizemos análises pelo número de anos de utilização, número total de chamadas, o número de horas etc."

Interferências com o sistema imunológico

Os resultados finais do Interphone deverão ser publicados nos próximos meses. Até lá, os governos não podem (ou não querem) utilizar o estudo como uma base para a introdução ou a modificação de suas legislações.

Entretanto, outros estudos apontam na mesma direção, como uma tese de doutoramento defendida na Universidade Católica de Louvain, na Bélgica, em junho de 2008, perante um júri internacional de especialistas.

Dirk Adang, orientado por André Vander Vorst, mediu o impacto das ondas eletromagnéticas em quatro grupos de ratos. Roedores de três destes grupos foram submetidos ao longo de um período de 18 meses, o equivalente a 70% de suas vidas, a diferentes níveis de exposição eletromagnética, sempre em conformidade com as normas internacionais vigentes. O grupo controle não foi exposto.

Efeitos da radiação sobre o sistema imunológico

O estudo chegou a duas conclusões principais.

A primeira diz respeito ao efeito da exposição à radiação eletromagnética sobre os sistemas imunológicos dos ratos. Em análises de amostras de sangue, realizadas a cada três meses, Dirk Adang identificou, nos ratos dos três grupos que sofreram a exposição, um aumento dos monócitos, células brancas do sangue envolvidas na eliminação de corpos estranhos do organismo.

Esta descoberta sugere que o organismo responde à exposição a doses baixas de radiação eletromagnética como se fosse uma agressão externa.

A segunda e mais preocupante conclusão diz respeito à taxa de mortalidade: 60% dos ratos dos três grupos expostos morreram dentro dos três meses do experimento, contra 29% no grupo controle.

Princípio da precaução contra os celulares

Novamente, com relação ao experimento realizado com ratos, esses resultados não permitem conclusões definitivas. Um relatório da Comissão Europeia, publicado em 2009 pelo Comitê Científico de Riscos Emergentes e Recentemente Identificados, indica que não há nenhuma evidência de qualquer impacto das ondas eletromagnéticas sobre a saúde humana, mas recomenda que mais pesquisas sejam realizadas sobre o assunto.

Embora as condições nas quais os telefones celulares são prejudiciais para a saúde pública não estejam claramente estabelecidas, pode-se razoavelmente duvidar de que os úteis aparelhinhos sejam totalmente inocentes.

O que dizer então das cercanias das antenas de retransmissão? E do efeito combinado com as ondas Wi-Fi? O impacto desses parâmetros sobre a saúde ainda é desconhecido.

Mais estudos científicos independentes serão provavelmente necessários para esclarecer todas essas dúvidas. Enquanto isso, cientistas estão defendendo o princípio da precaução: 

Evitar o uso excessivo dos telefones celulares, especialmente entre as crianças e os jovens; 
usar fones de ouvido com fio ou dispositivos sem fios; 
não utilizar telefones celulares em veículos em movimento, o que os obriga a operar com potência total para manter a conexão. 

Afinal, não é largamente aceito que o uso excessivo de qualquer coisa é prejudicial?

A eletro-hipersensibilidade existe de fato?

Certas pessoas parecem ser mais sensíveis às ondas eletromagnéticas emitidas particularmente pelas antenas de retransmissão de telefonia celular.

Apesar de a Organização Mundial da Saúde (OMS) incluir a hipersensibilidade elétrica na sua lista de patologias, a doença só é reconhecido na Suécia e na Grã-Bretanha.

Sabine Rinckel, uma cidadã da cidade de Estrasburgo, entrou com inúmeras ações judiciais para obter reparação de danos por parte das autoridades francesas. "Eu sofria de enxaquecas e dores nas costas desde que foi instalada uma antena de retransmissão no telhado do meu prédio", conta ela, que tem 40 anos de idade. "Tenho formigamento nos dedos e nas pernas. Sem mencionar esses choques elétricos que machucam meu maxilar. Eu passei por uma cirurgia em 1981, durante a qual parafusos e placas foram inseridos nos ossos do meu rosto."

Os médicos que examinaram Sabine Rinckel foram incapazes de diagnosticar qualquer coisa porque sua patologia não é reconhecido pela profissão.

"Apesar de ter mudado de apartamento, eu continuo sentindo estes sintomas. Eles são tão fortes que eu sou capaz de localizar as antenas de retransmissão sem vê-las," diz a paciente.
www.diariodasaude.com

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

SISTEMA IMUNOLÓGICO E HIPERTENSÃO



A pressão alta, ou hipertensão, é responsável por muitas doenças cardiovasculares.
ingestão elevada de sal tem sido considerada um fator de risco para a pressão arterial elevada, mas nem todos os tipos de pressão alta estão associados com comidas muito salgadas.
Isto tem intrigado os cientistas há muito tempo.
Agora, Jens Titze, da Universidade de Erlangen (Alemanha) descobriu mecanismos anteriormente desconhecidos que podem resolver este quebra-cabeças.
Pele e o sistema imunológico
Os resultados mostram que a pele e o sistema imunológico desempenham um papel importante na regulação do equilíbrio do sódio no organismo e, por decorrência, da hipertensão.
O balanço entre a água e o sal no corpo é crucial para a pressão arterial.
O ator decisivo nesse trabalho é o rim, que regula a quantidade de água retida no corpo e quanto é excretada.
Deste modo, o rim regula o volume de sangue e, assim, influencia a pressão sanguínea.
Mecanismos da hipertensão
No entanto, as novas descobertas do professor Titze, um dos maiores especialistas na área em nível mundial, mostram que órgãos e sistemas do corpo que nunca antes foram associados com a água e com o equilíbrio do sal no corpo têm uma influência sobre a pressão sanguínea: a pele e o sistema imunológico.
"A concentração de sódio pode ser mais elevada na pele do que no sangue. Isto significa que não é apenas o rim que regula o equilíbrio de sódio, tinha de haver mecanismos adicionais," explica o pesquisador.
O sistema imunológico é um desses mecanismos.
Um tipo específico de célula imunológica, os macrófagos - literalmente "grandes comedores", em grego - reconhecem os níveis de sódio na pele.
Em seguida, eles ativam um gene que, por sua vez, assegura que o fator de crescimento endotelial vascular (VEGF-C) seja liberado em grandes quantidades na pele.
O VEGF-C controla o crescimento de vasos linfáticos, que transportam fluidos e sódio.
Se esse fator for liberado em quantidades maiores, crescem novos vasos linfáticos na pele, assegurando que o sódio armazenado possa ser transportado novamente, com o excesso sendo retirado.
Equilíbrio de sal
Em experimentos com animais, equipe do professor Titze bloqueou este mecanismo.
Como resultado, as cobaias desenvolveram hipertensão.
"As células do sistema imunológico aparentemente regulam o equilíbrio de sal e a pressão arterial," disse o professor Titze.
"Além disso, dados de um primeiro estudo clínico mostram que grandes quantidades de sal são armazenadas na pele de pacientes com pressão sanguínea elevada," concluiu.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

DESINTOXICAÇÃO COM O USO DA CHLORELLA


A Chlorella possui importantes benefícios para nosso organismo como:

Auxiliar no tratamento de doenças degenerativas e estados de desnutrição, no restabelecimento da saúde da pele e nos tratamentos contra obesidade.

Desintoxica o sangue e regula a glicose, distúrbios digestivos e cardiovasculares, melhora a atividade cerebral, previne a anemia, ajuda na hipertensão, úlceras do estômago, duodeno e gastrites crônicas e tem ação cicatrizante.

É desintoxicante, normalmente da função instestinal, promovendo a reparação tecidual e integridade celular. O cálcio auxilia no tratamento das fraturas, enfraquecimento ósseo e osteoporose.

A parede celular da alga Chlorella sendo composta de microfibras de celulose e por polímeros carotenóides - Sporopollenin, promove várias ações importantes e benéficas no intestino: Melhora a funcionalidade do respectivo órgão, estimula o crescimento de bactérias benéficas da flora intestinal, absorve as substâncias tóxicas presentes na luz intestinal, além de promover um funcionamento regular dos movimentos peristálticos do sistema digestivo.
O alto teor de fósforo proporciona uma maiora atividade cerebral. também tem demosntrado excelentes resultados no combate à hipertensão e na redução dos níveis de colesterol triglicerídios. Também é rica em vitaminas do complexo B, principalmente a B12, vital na formação de regeneração das células sanguíneas que, juntamente com o ferro, fazem desta alga um produto indicado no tratamento e prevenção da anemia.
Outro benefício do chlorella é sua capacidade de equilibrar o pH do nosso corpo. O pH ideal no nosso organismos é cerca de 7,2-7,4. Mas a nossa dietan de hoje baseado, principalmente, de alimentos processados têm criado uma geração de pessoas que estão com seu pH desequilibrado.Os alimentos processados e refrigerantes são mais ácidos do que o nosso organismos. Este é um ponto vital, porque a maioria das doenças prosperaram em um ambiente ácido e são suprimidos em um ambiente alcalino. 
Um dos maiores benefícios da chlorella é seu uso como um agente anti-câncer, pois pode fortalecer o sistema imunológico
Relatos científicos relatam que a Chlorella pode aumentar o nível de albumina no corpo. A albumina é uma proteína normalmente presente na corrente sanguínea que podem proteger contra doenças como câncer, diabetes, artrite, AIDS, pancreatite, cirrose, hepatite, anemia, e esclerose múltipla.
Há muito se sabe sobre as propriedade da clorofila, componente rico na Chlorella, atuando principalmente nas vias digestivas, reduzindo os maus odores tanto do hálito e das fezes, quanto do corpo em geral (axilas, suor, vias genitais, pés, etc).
A clorofila chlorella é reconhecidamente eficaz na cura da anemia, ajudando a estimular a produção de glóbulos vermelhos.
O uso constante da Chlorella como fortificante já foi constatado. Funciona como preventivo da necrose hepática e supre a falta de hidrocarbomato no organismo (Dr. Fink/Alemãnha).
A Chlorella também aumenta o crescimento de animais domésticos tornando-os mais saudáveis (Science Magazine, 1956).
Por ter tantas propriedades importantes, não é de se admirar seu uso como suplemento alimentar pelos astronautas da NASA em suas viagens espaciais.
Que pode fazer por mim a Chlorella Pyrenoidosa?
  • Eliminar de seus tecidos os produtos químicos tóxicos incluindo o mercúrio e outros metais pesados;
  • Diminuir os triglicerídeos e os níveis maus de colesterol LDL enquanto aumenta os níveis de bom colesterol HDL;
  • Reduz a alta pressão sanguínea;
  • Aumenta o eliminador natural de imunidade nas células(NK);
  • Auxilia no tratamento de leucopenia (diminuição de leucócitos no sangue) causada pela quimioterapia;
  • Protege o DNA celular contra os danos da radiação;
  • Alivia as condições de artrites ou os ataques de dor por gota;
  • Equilibra os níveis de açúcar reduzindo/aumentando nos diabéticos e hipoglucémicos;
  • Conserta e previne úlceras e outros danos gástricos;
  • Reduz a severidade de todas as reações alérgicas e o asma;
  • Reduz o decline da cognição mental na doença do Alzheimer;
  • Acelera a cicatrização e ao reparação dos tecidos.
Indicações: ajudar na redução de peso; repor nutrientes, vitaminas e sais minerais; diminuir o apetite, sistema imunológico, funções intestinais, anemia, fraqueza, azia, gastrite, regeneração celular; normalizar a digestão e a função intestinal; estimular o crescimento e a recuperação dos tecidos; reduzir o envelhecimento precoce e a degeneração orgânica; fortalecer o sistema imunológico; proteger contra agentes poluentes e tóxicos; promover a desintoxicação orgânica, auxiliar no tratamento de doenças degenerativas e estados de desnutrição; auxilia no restabelecimento da saúde da pele e nos tratamentos contra a obesidade; desintoxicar o sangue e regular a glicose; distúrbios digestivos; distúrbios cardiovasculares; melhor e maior atividade cerebral; tratamento e prevenção de anemia; ajudar na hipertensão; úlceras do estômago, duodeno e gastrites crônicas, balancear a bioquímica do sangue.
Em Ribeirão Preto encontra-se a Chlorella Anew na Spazio Vitta - Rua Floriano Peixoto, 1071 - Próximo da Av. 9 de Julho - Centro
Tel: (16) 3610-9165 ou 9163-3577