terça-feira, 30 de agosto de 2011

SAÚDE - "GUARDAR MÁGOAS DESTRÓI VOCE"



Atire a primeira pedra quem nunca sofreu com uma traição, discussão, intimidação ou qualquer outro desrespeito ou humilhação. Sentir raiva, dor e sentimentos ruins momentaneamente é uma resposta normal depois de sofrer ações negativas como essas. Mas perdoar e ignorar os fatos passados pode ser a melhor opção – não só para o espírito, mas para a saúde também.
Sofrer humilhações é terrível e pode resultar em vários problemas psicológicos. Mas nem sempre hospitais e remédios são as únicas soluções. Se você sabe que o problema não é você, e sim outra pessoa, a melhor alternativa pode ser parar de culpar quem te causou sofrimento.
O poder negativo de sentimentos amargos é algo tão forte que alguns estudiosos sugerem a criação de um novo diagnóstico, chamado de PTED na sigla em inglês, e que em português significa transtorno pós-traumático de amargura.
O PTED descreve pessoas que não conseguem perdoar as ações realizadas contra elas. “A amargura é um solvente desagradável que corrói todas as coisas boas”, lembra Charles Raison, médico que trabalha na área de saúde mental.
Você sabe o que a amargura pode fazer para o seu corpo? Ela interfere nos sistemas hormonal e imunológico. Além disso, pessoas zangadas e de mal com a vida tem pressão arterial e frequência cardíaca mais altas. Pessoas nesse grupo são mais propensas a morrer por problemas cardíacos e outras doenças.
Fisiologicamente, quando temos sentimentos negativos por outra pessoa, o nosso corpo instintivamente se prepara para lutar contra ela, o que leva a alterações como aumento da pressão arterial. Sentir-se dessa forma por um curto período pode não ser perigoso para a saúde – pode ser até útil para combater um inimigo – mas o problema é quando a amargura é contínua.
Quando nossos corpos estão constantemente preparados para lutar contra alguém, o aumento da pressão arterial e de elementos químicos como a proteína C-reativa cria um problema para o coração e outras partes do corpo. Os efeitos cardíacos negativos causados por estados mentais estão se provando tão perigosos quanto os efeitos causados por tabagismo.
É impossível evitar todos os eventos que poderiam te transformar em uma pessoa amarga. Em algum momento, você poderá ser vítima de um chefe louco, um mal parceiro, um colega de trabalho rancoroso ou qualquer outra pessoa que lhe fará mal. Alguns tem ainda mais azar, sofrendo abusos físicos ou sexuais.
Há situações em que você teria que ser o Dalai Lama para não sentir ressentimentos. Mas a chave para não se tornar uma pessoa amarga é como nós agimos com situações ruins a longo prazo. Aqui estão cinco dicas para abandonar a amargura o mais rápido possível – para o bem da sua própria saúde:
Desabafe: Dê um tempo para você mesmo e libere o que você sente. Desabafe e diga tudo o que você está pensando.
Acompanhe as notícias: Assista aos telejornais por um dia, ou leia um jornal. Converse com as pessoas próximas e com os colegas que você só costuma cumprimentar. Logo você vai perceber que todos têm problemas, e que essa é apenas uma parte da vida.
Considere conversar com a pessoa que está te machucando: Essa é uma opção que pode ser consoladora, ou muito ruim. Por isso, é importante pensar bem antes de ir conversar com a pessoa que está te fazendo mal. Alguns ex-cônjuges, por exemplo, podem ser psicopatas, e ir atrás deles pode ser desastroso. Em alguns casos, o melhor é escrever uma carta dizendo o que você sente e ler para um amigo de confiança antes de entregar.
Perceba que você está prejudicando a si mesmo: Sempre se lembre de todo o mal físico que você está provocando a si mesmo permanecendo com a amargura e ressentimentos. Perdoe agora, para não ser assombrado com dores de cabeça crônicas, fadiga, artrite e dores nas costas no futuro.
Considere o estado mental da outra pessoa: Muitas pessoas más não sabem o mal que estão provocando aos outros. Mesmo ferido ou machucado, lembre-se disso. E outras pessoas, além de cruéis, podem ser perigosas, e esquecer os males causados por elas pode ser a melhor saída.
Abandonar a amargura não significa que você precisa ser ingênuo ou que as pessoas vão pisar em cima de você. Um exemplo clássico é de uma mulher que é traída pelo marido, mas ao invés de sentir raiva, segue em frente com a vida e encontra outra pessoa. Muito melhor para ela, não?
(CNN)

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

"PESQUISA - HIPERTENSÃO PODE SER CAUSADA POR VÍRUS"


PEQUIM – A hipertensão arterial pode ser causada por um vírus muito comum, de acordo com um estudo realizado por médicos chineses. É provável que tenha implicações para centenas de milhões de pacientes em todo o mundo, anunciaram segunda-feira um dos pesquisadores.

A equipe do centro de Cardiologia do Hospital de Chaoyang, em Pequim anunciou, ter feito pela primeira vez, a ligação entre o citomegalovírus (CMV) e a forma mais comum de hipertensão. O vírus CMV é responsável por infecções na maioria dos seres humanos em algum momento de suas vidas sem sintomas e, portanto, muitas vezes passa despercebida.

O vírus é transmitido através dos fluidos corporais. Um dos autores do estudo, Yang Xinchun, explicou que esta descoberta pode levar ao desenvolvimento de uma vacina que impeça o surgimento da hipertensão.

“Se pudermos estabelecer com certeza a relação entre o vírus e a hipertensão arterial, podemos ter as vacinas e medicamentos contra a hipertensão”, disse o Dr. Yang, chefe do centro de Cardiologia. Ele disse, no entanto, que a pesquisa foi apenas uma etapa preliminar e que seria prematuro adiantar uma data para o lançamento de uma vacina.

Um bilhão de pessoas

“Pela primeira vez alguém conseguiu estabelecer essa ligação (…) Então, nós devemos fazer mais testes com amostragens maiores de pacientes”, disse o Dr.Yang.

Esta descoberta pode ter um enorme impacto sobre a doença no mundo, já que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), um bilhão de pessoas sofrem de hipertensão, incluindo mais de 200 milhões de chineses.

A grande maioria sofre de “hipertensão essencial”, cuja causa é desconhecida, mas é frequentemente associada com fatores genéticos e um estilo de vida pouco saudável, e é agravada pela idade. Ela desempenha um papel importante nos ataques cardíacos e derrames cerebrais.

E é esta forma de hipertensão que, de acordo com os autores do estudo, está ligado ao CMV. Os resultados do estudo foram publicados na revista americana Circulation, no qual um dos antigos responsáveis postou comentários no site do Hospital Chaoyang.

ATS

"FÍSICA QUÃNTICA - A MATÉRIA NÃO EXISTE, A FÍSICA CLÁSSICA É UMA FARSA"

(LHC - O FIM DA ESCURIDÃO ABSOLUTA)


Todos os místicos já sabiam, mas os cientistas internacionais que tentam identificar o bóson de Higgs, o maior enigma da física moderna, indicaram que a evidência da existência desta partícula elementar, também conhecida como a "partícula de Deus" e que supostamente concede massa aos objetos, está cada vez mais tênue, e talvez nem exista !

"Neste momento, não vemos qualquer evidência do bóson de Higgs na região de baixa massa na qual é provável que esteja", afirmou na segunda-feira o físico Howard Gordon, vice-diretor do programa de operações americano Experimento ATLAS.

O Experimento ATLAS é um dos cinco detectores de partículas (junto a ALICE, CMS, TOTEM e LHCb) no Grande Colisor de Hádrons (LHC), o novo acelerador de partículas do Conselho Europeu para a Pesquisa Nuclear (CERN) na Suíça.

Em busca da partícula

Em julho, os físicos anunciaram em uma conferência europeia que um dos experimentos do LHC havia resultado em provas promissoras sobre a presença do bóson de Higgs, num momento em que a busca para identificar esta partícula entrava na reta final, com resultados esperados para o final de 2012. Caso exista, o bóson de Higgs, às vezes descrito como a "partícula de Deus" porque é um mistério e, ao mesmo tempo, uma potente força da natureza, representa a última peça do Modelo Padrão da Física.

Gordon disse à AFP que os indícios de julho, que já eram pouco significativos, agora "são ainda menos significativos". No entanto, os físicos não estão dispostos a descartar a possibilidade de que o bóson de Higgs exista, e o acelerador de partículas ainda deve examinar uma grande quantidade de dados na frequência baixa do espectro.

"Creio que sempre foi uma possibilidade que o bóson de Higgs não exista, mas não creio que estejamos prontos para afirmar isso neste momento", afirmou.

Uma declaração que resume os dados mais recentes, foi difundida numa conferência em Mumbai, na Índia, indicando que os experimentos "ATLAS e CMS excluíam com uma certeza de 95% a existência de um bóson de Higgs na maior parte da região de massa 145 a 466 GeV".

O diretor de pesquisas do CERN, Sergio Bertolucci, disse que os cientistas esperam saber mais sobre a existência dessa partícula elementar no próximo ano. "Se o bóson de Higgs existe, os experimentos do LHC logo o encontrarão. Se os experimentos não o encontrarem, sua ausência indicará o caminho de uma nova física", explicou Bertolucci.

O LHC, situado perto de Genebra, Suíça, foi criado para fazer a aceleração dos prótons quase na velocidade da luz e depois destruí-los em laboratórios onde os detectores registram seus agitados restos subatômicos. O processo alcança temperaturas 100 mil vezes mais altas que as do Sol, emulando fugazmente as condições que prevaleceram nas frações de segundo depois do "Big Bang", que criou o Universo há 13,7 bilhões de anos.

"Seja qual for o veredicto final sobre o bóson de Higgs, estamos vivendo tempos muito emocionantes para todos os envolvidos na busca de uma nova física", concluiu o porta-voz do CMS, Guido Tonelli.

O CERN e a discussão sobre a "partícula de Deus" foram recentemente tema da trama do livro "Anjos e Demônios", de Dan Brown, posteriormente levado ao cinema.

"Temos de nos curvar diante desta mente maior que tem moldado a energia em modos de realidade com os quais ainda temos que sonhar nesta existência mas que só entendemos como caos...ela é superior, esta acima de nós e tem objetivos imutáveis e definidos"
(Ramtha - Cientista participante do projeto "Quem Somos Nós")

"ANALIZEM COMIGO...SE O "PROJETO GENOMA" NÃO ENCONTROU O HOMEM INTEIRO DENTRO DO HOMEM..E AGORA SE O ACELERADOR DE PARTÍCULAS NÃO ENCONTRAR O COMPONENTE BÁSICO DA MATÉRIA, DE TUDO OQUE VEMOS E TOCAMOS..NÃO É CHEGADA A HORA DE VOCÊ SE PREOCUPAR MAIS COM SUA ALMA E SEU CARÁTER ? "
(Miguel Galli)

terça-feira, 23 de agosto de 2011

"INTERNET SALVA VIDAS"

(AMIZADE, INFORMAÇÃO E AMOR AO PRÓXIMO SÃO DOMÍNIOS PÚBLICOS)

O Facebook desempenhou uma função nobre no último mês de maio, quando a escritora norte-americana Deborah Copaken Kogan conseguiu salvar a vida de seu filho de 4 anos Leo graças a um post na rede social de Mark Zuckerberg.

Preocupada com a maneira como o filho acordou no Dia das Mães, com febre e o rosto vermelho, Deborah postou uma foto do garoto em seu perfil no site, dizendo que estava no consultório do pediatra, que primeiro diagnosticou o caso como uma infecção. Como noticia o MedicalExpress.com, a situação apenas piorou na manhã seguinte, com o médico então mudando seu diagnóstico.

Após esse episódio, a escritora decidiu postar outra foto do filho no Facebook. Alguns minutos depois, a solução chegava por telefone. A ligação era de sua amiga Stephanie, que disse que seu filho havia sido hospitalizado alguns anos antes com a doença rara de Kawasaki (que pode ser fatal) e afirmou ter certeza de que o menino Leo sofria da mesma enfermidade. Pouco depois, um primo de Deborah, pediatra, ligou dizendo o mesmo.

Deborah então correu com seu filho para o hospital, onde a doença foi confirmada e ele teve de ficar pelas três próximas semanas para tratamento. Segundo a escritora, o menino atualmente se recupera de modo lento e terá de realizar monitoramentos anuais de seu coração.

Apesar de não ser contagiosa, a doença de Kawasaki é muito perigosa, já que afeta principalmente crianças abaixo dos cinco anos e pode afetar as artérias coronárias em volta do coração.

"CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA PROIBE INTERNET E TELEATENDIMENTO"

(Modernidade proibida)

Enquanto o mundo caminha para a telemedicina, o teleatendimento e a possibilidade de que sensores monitorem continuamente os pacientes e enviem resultados para seus médicos pelo telefone celular, o Conselho Federal de Medicina (CFM) decidiu adotar uma postura ABSOLUTAMENTE conservadora.

Em sua resolução nº 1.974/2011, publicada no Diário Oficial da União nesta sexta- feira, o órgão detalha os critérios que devem ser observados na elaboração de anúncios e no relacionamento dos médicos "com a imprensa e a sociedade", o que inclui os pacientes.

E a internet, as redes sociais e outras formas de interação modernas, como os celulares, são praticamente descartados desse relacionamento médico-paciente.

Telessaúde

Inúmeras pesquisas e desenvolvimentos trabalham no sentido contrário, permitindo, por exemplo, que a assistência médica de alta qualidade possa chegar a localidades onde não existem médicos. O próprio Governo Federal possui um programa desse tipo, chamado Programa Telessaúde Brasil.

Em São Paulo, o programa Telemedicina para Diabéticos está divulgando o atendimento dos pacientes pela internet. E a Universidade de São Paulo (USP) está desenvolvendo um projeto que permite que os aparelhos auditivos sejam ajustados pela internet.

Na Califórnia, Estados Unidos, já está em testes um sistema de teleconsultas para atender pacientes psiquiátricos pela internet. Aqui no Brasil, o esforço é no uso das redes sociais para prevenir o uso de drogas, o que sempre exige um acompanhamento especializado "por trás da internet".

Segundo o próprio órgão, o grande destaque da medida é "a proibição de assistência médica a distância (por internet ou telefone, por exemplo) [e] a vedação ao anúncio de determinados títulos e certificados" obtidos em cursos feitos pelo médico.

Nas redes sociais, assim como em outros meios, o médico não poderá nem mesmo divulgar endereço e telefone do seu consultório ou clínica.

A nova resolução proíbe expressamente que médicos e instituições médicas ofereçam serviços de teleatendimento a pacientes e familiares, o que inclui os atendimentos realizados pela internet ou por telefone.

Visão holística

Outra medida questionável é um reforço ao aspecto de especialidade do médico.

Enquanto os maiores cientistas da área falam em "medicina holística", ou "medicina sistêmica", em que o paciente deve ser visto como um todo, incluindo suas questões psicológicas e até religiosas, a resolução reforça a visão do homem como um amontoado de órgãos - e, para o CFM, não parece razoável que um médico entenda de mais do que um órgão.

Assim, fica proibida a divulgação pelo médico de qualquer título, incluindo diplomas de pós-graduação, que não digam respeito especificamente à sua especialidade. Aparentemente, não se aceita a existência de médicos "especialistas em seres humanos".

Embutida nessa decisão está uma desconsideração de um fenômeno crescente e já detectado pela comunidade científica: pacientes bem-informados, graças sobretudo à internet, não enxergam mais o médico como "o especialista", um ser etéreo que teria todas as respostas sobre a sua pretensa especialidade e, respaldado naqueles diplomas específicos, um poder de decisão completo e cabal sobre o tratamento e a vida do paciente - os pacientes querem, cada vez mais, participar do processo de tratamento.

Inovação reprimida

A inovação dos profissionais também é coibida no item que veda a divulgação de "método ou técnica não aceito pela comunidade científica" - sem precisar como se avalia a aceitação pela comunidade científica.

Todos os tratamentos inovadores encontram adeptos e, via de regra, uma grande resistência por parte da maioria dos médicos, afetos a permanecerem com as velhas práticas, muitas vezes pressionados pela aquisição de aparelhos caros em suas clínicas e hospitais, que não podem ser deixados de lado da noite para o dia.

Só no município do Rio de Janeiro, um levantamento da Fundação Oswaldo Cruz listou mais 70 terapias alternativas praticadas por médicos.

E, na maior pesquisa já realizada até hoje sobre o tema, cientistas demonstram que os futuros médicos querem aprender mais sobre terapias alternativas e complementares.

A decisão é extensiva aos hospitais, clínicas, sociedades médicas, sindicatos e outras instituições médicas, e começará a valer dentro de 180 dias da data de sua publicação.

Absurdo !

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

PESQUISA - "CARNE VERMELHA PODE PROVOCAR DIABETES"

( E V I T E )

WASHINGTON – O consumo de carnes vermelhas, especialmente as carnes processadas, aumenta claramente o risco de diabetes tipo 2, já com elevado índice no mundo. Isso foi indicado por um estudo realizado nos Estados Unidos, cujos resultados foram publicados quarta-feira 10 de Agosto, 2011.

Os autores da pesquisa descobriram que consumir 100 gramas de carne vermelha a cada dia aumenta em 29% o risco de se tornar diabético.

Esse risco sobe para 51% se só comer 50 gramas de carne vermelha processada, ou seja, um cachorro-quente, uma salsicha ou duas fatias de bacon, de acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de Harvard (Massachusetts) e publicado na versão online do American Journal of Clinical Nutrition.

Esses resultados foram ajustados em função da idade dos participantes, seu índice de massa corporal e outros fatores de risco.

Alternativas

Este estudo também mostra que, para substituir a carne vermelha por outras fontes de proteínas mais saudáveis como, por exemplo, tofu, nozes, cereais e leite magro, pode-se reduzir significativamente o risco de diabetes.

Assim, se uma pessoa que consome 100 gramas de carne vermelha todos os dias, substituir por nozes para obter a mesma quantidade de proteína, ela reduz o risco de diabetes em 17%. Esse percentual sobe 23% quando se consome cereais completos.

“Sem dúvida, os resultados deste estudo têm implicações importantes para a saúde pública, dada a crescente incidência de diabetes tipo 2, combinada com o aumento do consumo de carne vermelha no mundo”, julga o Dr. Frank Hu, professor da Faculdade de Saúde Pública de Harvard e principal autor dessa pesquisa.

“A boa notícia é que esses fatores de risco podem ser eliminados através da substituição da carne vermelha por fontes de proteínas mais saudáveis”, acrescenta.

FONTE : www.criasaude.com.br

domingo, 21 de agosto de 2011

CIÊNCIA - "PROJETO SETI REINICIADO GRAÇAS A JODIE FOSTER"

(Jodie Foster, estrêla com os pés na terra)


Um complexo com 42 telescópios que monitora possíveis indícios de extraterrestres, na Califórnia, nos Estados Unidos, voltará a operar em algumas semanas, graças a doações particulares.

O complexo Allen Telescope Array é operado pelo Instituto SETI (Search for ExtraTerrestrial Intelligence: busca por inteligência extraterrestre), mas havia deixado de funcionar após a interrupção do financiamento público.

Uma das líderes da campanha é a atriz Jodie Foster, que conseguiu levantar US$ 200 mil (R$ 318 mil) entre 2.400 doadores.

Em um comunicado no site de arrecadação, Foster disse que "o Allen Telescope Array poderia transformar a ficção científica em fatos científicos", salientando que isso só ocorrerá se o monitoramento tiver continuidade.

Outro doador foi o astronauta da Apollo 8, Bill Anders.

Rastreamento

O Instituto diz que o fundo deve ser suficiente para manter os telescópios na ativa até o final do ano. O projeto, no entanto, ainda depende da verba pública, que até então era repassada pela Força Aérea, preocupada com o rastreamento de detritos espaciais que podem danificar satélites.

O astrônomo Seth Shostak, do SETI, disse à BBC que o acordo com a Força Aérea americana ainda não foi retomado, mas se disse bastante confiante de que isso ocorrerá em breve. O financiamento também terá de ser aprovado pelo Congresso.

Thomas Pierson, diretor-executivo do SETI, disse que "para quem está interessado em saber se há vida inteligente lá fora, em outros lugares de nossa galáxia, o Allen Telescope Array e nossa equipe de pesquisa no SETI são a melhor aposta."

O complexo, que custou US$30 milhões, começou a operar em 2007, com o nome de seu maior doador, Paul Allen, co-fundador da Microsoft.

Planetas habitáveis

O Allen Telescope Array era inicialmente um projeto conjunto da Universidade da Califórnia/Berkeley e do SETI, mas a parceria foi desfeita após cortes no repasse de verbas públicas à universidade.

O custo anual para a manutenção do projeto é de US$ 2,5 milhões (R$ 3,9 milhões). Em último caso, o complexo pode redirecionar suas atividades para a observação de planetas fora do sistema solar.

SETI começa a monitorar exoplanetas habitáveis
Shostak defende, no entanto, a busca por indícios de vida extraterrestre.

"As pessoas ainda pensam nessa mesma questão fundamental: 'Há alguém lá fora tão ou mais inteligente que nós?' É importante e vale a pena fazer (a pesquisa)."

O projeto na Califórnia também contribui para a pesquisa de buracos negros e campos magnéticos na Via Láctea.


CIÊNCIA - "UNIVERSOS DENTRO DE UNIVERSOS"


Observações feitas com o Very Large Telescope (VLT) do Observatório Europeu do Sul (ESO) permitiram descobrir a fonte de energia de uma enorme nuvem de gás brilhante no Universo primordial.

As observações mostram pela primeira vez que esta "bolha Lyman-alfa" gigante - um dos maiores objetos individuais conhecidos - obtém a sua energia de galáxias presentes no seu interior.

Uma equipe de astrônomos utilizou o VLT para estudar esse objeto bastante incomum chamado bolha Lyman-alfa. O nome vem do fato destas bolhas emitirem radiação com um comprimento de onda característico, conhecida como radiação de "Lyman-alfa", que é produzida quando elétrons nos átomos de hidrogênio descem do segundo nível de energia para o nível fundamental.

Luz polarizada

Estas estruturas enormes e muito luminosas são geralmente observadas em regiões do Universo primitivo, onde a matéria se concentra. A equipe descobriu que a radiação emitida por uma destas bolhas é polarizada. A luz polarizada é utilizada, por exemplo, para criar efeitos 3D no cinema.

Quando as ondas de luz são polarizadas, as suas componentes de campo elétrico e magnético têm uma orientação específica. Na luz não-polarizada a orientação dos campos é aleatória, não apresentando nenhuma direção privilegiada.

O efeito 3D é criado fazendo com que o olho esquerdo e o direito vejam imagens ligeiramente diferentes. Em alguns cinemas 3D este efeito é conseguido através de luz polarizada: imagens separadas feitas com radiação polarizada de modo diferente são enviadas aos nossos olhos esquerdo e direito através de filtros polarizantes que formam as "lentes" dos óculos.

Esta é a primeira vez que se encontra polarização numa bolha Lyman-alfa, fazendo com que esta observação ajude a compreender por que é que estas bolhas brilham.

"Mostramos pela primeira vez que o brilho destes enigmáticos objetos vem de radiação dispersada, emitida por galáxias brilhantes escondidas no seu interior, em vez de ser o gás espalhado por toda a nuvem que está brilhando," explica Matthew Hayes (Universidade de Toulouse, França), autor principal do artigo científico que apresenta estes resultados, e que será publicado na revista Nature.

Maiores objetos do Universo

As bolhas Lyman-alfa são alguns dos maiores objetos existentes no Universo: nuvens gigantes de hidrogênio gasoso que podem atingir diâmetros de algumas centenas de milhares de anos-luz (algumas vezes maiores que a Via Láctea).

Elas são tão energéticas como as galáxias mais brilhantes.

São encontradas, tipicamente, a grandes distâncias, por isso vemo-las tal como eram quando o Universo tinha apenas alguns bilhões de anos de idade. São por isso objetos importantes para o estudo da formação e evolução de galáxias quando o Universo era jovem.

Mas a fonte de energia da sua luminosidade extrema, assim como a precisa natureza das bolhas, tem permanecido pouco clara.

A equipe estudou uma das primeiras bolhas a ser descoberta e também uma das mais brilhantes. Conhecida pelo nome de LAB-1, foi descoberta em 2000 e encontra-se tão distante que a sua radiação levou cerca de 11,5 bilhões de anos para chegar até nós.

Com um diâmetro de cerca de 300.000 anos-luz, é também umas das maiores já encontradas. Possui várias galáxias primordiais no seu interior, incluindo uma galáxia ativa.

Galáxias ativas são galáxias que se supõe conterem nos seus centros muito brilhantes um buraco negro enorme. A sua luminosidade vem do material que está sendo aquecido à medida que é atraído para o interior do buraco negro.

Teorias sobre as bolhas

Existem várias teorias que pretendem explicar as bolhas Lyman-alfa. Uma delas supõe que estes objetos brilham quando gás frio é atraído pela gravidade elevada da bolha e, consequentemente, aquece.

Outra supõe que o brilho destas bolhas deve-se a objetos brilhantes existentes no seu interior: galáxias com formação estelar elevada, ou que contêm buracos negros que estão atraindo matéria.

Estas novas observações mostram que a fonte de energia da LAB-1 deve-se, de fato, a galáxias no seu interior, e não ao gás sendo atraído e aquecido.

A equipe testou as duas teorias fazendo medições para saber se a radiação emitida pela bolha era polarizada.

Ao estudar qual a polarização da radiação, os astrônomos podem inferir sobre os processos físicos que lhe dão origem, ou saber o que aconteceu entre a sua emissão e a sua chegada à Terra.

Se for refletida ou dispersada torna-se polarizada e este efeito sutil pode ser detectado por um instrumento muito sensível.

Medição da polarização

Medir a polarização da radiação emitida por uma bolha Lyman-alfa é, no entanto, algo bastante difícil, já que estes objetos se encontram muito distantes de nós.

"Estas observações nunca poderiam ter sido feitas sem o VLT e o seu instrumento FORS. Precisávamos claramente de duas coisas: um telescópio com um espelho de, pelo menos, oito metros de diâmetro, de modo a poder coletar radiação suficiente, e de uma câmera capaz de medir a polarização da radiação. Não existem muitos observatórios no mundo capazes de oferecer uma tal combinação," acrescenta Claudia Scarlata (Universidade do Minnesota, EUA), coautora do artigo.

Ao observar o seu alvo ao longo de cerca de 15 horas com o VLT, a equipe descobriu que a radiação emitida pela bolha Lyman-alfa LAB-1 se encontra polarizada em um anel em torno da região central e que não existe polarização no centro.

Este efeito é praticamente impossível de obter se a radiação for emitida apenas pelo gás que está sendo atraído pela bolha devido à gravidade, mas é precisamente o que se espera se a radiação tiver origem em galáxias existentes na região central, antes de ser dispersada pelo gás.

Os astrônomos planejam agora estudar mais objetos deste tipo no sentido de perceberem se os resultados obtidos para a LAB-1 são válidos para outras bolhas.

Bibliografia:

Central powering of the largest Lyman-α nebula is revealed by polarized radiation
Matthew Hayes, Claudia Scarlata, Brian Siana
Nature
18 August 2011
Vol.: 476, Pages: 304-307
DOI: 10.1038/nature10320

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

SAÚDE - "10 PASSOS PARA SE EVITAR O CÃNCER"

O Instituto do Câncer de São Paulo (ICESP) divulgou uma série de dicas para prevenir o surgimento do câncer.

São atitudes simples, passíveis de serem incorporadas ao dia-a-dia, mas que são fundamentais para prevenir o câncer, que atualmente é a segunda maior causa de morte entre a população.

A primeira, e uma das principais recomendações, é não fumar. O tabagismo é responsável por 30% das mortes de pacientes oncológicos e um ponto desencadeante de diversas outras doenças.

Outro fator importante é não consumir bebidas alcoólicas em excesso, pois o álcool potencializa significativamente os efeitos do tabaco.

"Evitar o tabagismo e a ingestão de bebidas alcoólicas já vai ajudar, e muito, na manutenção da saúde das pessoas, já que ambos estão associados ao aparecimento de inúmeros tipos de tumores," disse o Dr. Gilberto de Castro Jr., oncologista do Icesp.

10 principais passos para prevenir o câncer:

Não fume. Mesmo uma pequena quantidade de tabaco pode fazer um grande estrago.

Não abuse de bebidas alcoólicas, principalmente se estiver violando a regra número um.

Mantenha hábitos de sexo seguro. Use camisinha. O contato com alguns vírus transmitidos sexualmente, como o papiloma vírus humano (HPV), pode desencadear alguns tipos de câncer.

O sexo seguro é o caminho para evitar os vírus da hepatite B (para a qual há vacina) e da hepatite C, ambos com potencial para levar ao câncer de fígado.

Evite o consumo excessivo de açúcares, de gorduras, de carne vermelha, de porco e das processadas.

Invista em uma dieta saudável, rica em verduras, legumes e frutas.

Na mesma linha da dieta saudável, vale reforçar a importância de evitar o consumo de alimentos com muito sódio e conservantes, como é o caso dos enlatados, embutidos e fast foods em geral.

Cuidado com o sol. Use filtro solar diariamente e evite a exposição entre 10h e 16h. Na praia ou na piscina, lance mão, também, de barreiras físicas, como chapéu, camiseta e guarda-sol. Mas seja ponderado, e lembre-se que seu corpo precisa de vitamina D.

Pratique atividades físicas todos os dias. A recomendação é de que o exercício tenha duração mínima de 30 minutos.

Mantenha-se atento à sua saúde. Procure assistência especializada caso note qualquer anormalidade em seu corpo.

Faça um check-up anual e realize todos os exames de diagnóstico precoce indicados pelo seu médico. Esta também é uma atitude fundamental.

E, se você conseguir dar todos esses 10 passos, dê mais um, e lembre-se que a hipocondria também é uma patologia - viva mais leve.


FONTE - DIÁRIO DA SAÚDE

"COMPORTAMENTO - REDES SOCIAIS COMEÇAM À CANSAR USUÁRIOS"

.
(FADIGA EMOCIONAL)

Uma pesquisa realizada por uma consultoria especializada em tecnologia da informação identificou "sinais de fadiga" no uso de redes sociais, como Facebook, Orkut e Twitter, entre segmentos de usuários em diversos países.

A pesquisa da consultoria Gartner ouviu 6,3 mil pessoas entre 13 e 74 anos de idade, em 11 países desenvolvidos e emergentes, incluindo o Brasil.

Do total, 37% dos respondentes disseram ter aumentado o uso de redes sociais, principalmente entre os mais jovens.

Por outro lado, 24% disseram que estão usando as redes sociais menos do que no início.

Janela de atenção

"A pesquisa mostra uma certa fadiga das redes sociais entre os usuários mais antigos", disse o diretor de pesquisas da Gartner, Brian Blau.

"O fato de 31% do grupo na categoria 'aspirantes' (mais jovens, que circulam por vários ambientes e com uma percepção mais aguçada sobre as marcas) indicarem que estão cansados de redes sociais é algo que os provedores dessas redes devem monitorar, porque eles precisarão inovar e variar para manter a atenção do consumidor", avaliou.

"Os conteúdos de marca precisam ser inovadores e capazes de capturar a atenção das pessoas imediatamente. A nova geração de consumidores é incansável e tem uma janela curta de atenção, e é preciso muita criatividade para criar impacto significativo."

Privacidade e superficialidade

Para os entrevistados, a exposição da privacidade é a razão mais forte para desistir de usar as redes sociais. Em seguida, vem a superficialidade dos comentários postados por outros usuários.

Em seguida, a questão da privacidade volta, com os usuários dizendo que usam menos as redes sociais porque não querem que os seus contatos saibam demais sobre a sua vida.

"Os adolescentes e jovens na faixa dos 20 anos de idade têm muito mais probabilidade de dizer que aumentaram o uso das redes sociais", disse a especialista que coordenou a pesquisa, Charlotte Patrick.

"Na outra ponta do 'espectro do entusiasmo', as diferenças etárias são muito menos marcadas, com uma proporção consistente de pessoas dizendo que estão usando menos as redes sociais."

Redes sociais no Brasil

A pesquisa ouviu 581 pessoas no Brasil, onde o Orkut ainda é o líder de usuários, seguido pelo YouTube e pelo Facebook.

"O Brasil é normalmente é citado como um dos países que adotam com entusiasmo as redes sociais, mas nossa amostra de respondentes não exibiu essa tendência forte de uso", afirmou a pesquisa.

"O uso foi médio, centrado principalmente no Orkut e no Facebook, com uma das taxas mais altas de uso de Internet Messenger e sites de chat entre os usuários com até 40 anos."

Entre os usuários brasileiros, a pesquisa notou um nível maior de preocupação com a privacidade que outros países.

Entre os entrevistados brasileiros, 46% se disseram preocupados com o tema, ante uma média geral de 33% de usuários.


quinta-feira, 11 de agosto de 2011

"PESQUISA - PANDEMIA MUNDIAL DE DIABETES"



Na 71ª reunião da American Diabetes Association (ADA) em San Diego, EUA, em junho de 2011, foi anunciado que um em cada quatro adultos americanos está com diabetes mellitus.
Em 25 de junho deste ano, o periódico The Lancet publicou um artigo de Goodarz Danaei e colaboradores dizendo que o diabetes mellitus alcançou proporções alarmantes no mundo. Nos 199 países analisados, que incluíram 2,7 milhões de pessoas, o número estimado de diabéticos dobrou nas últimas três décadas – de 153 milhões em 1980 para 347 milhões em 2008. Embora 70% do aumento observado seja atribuído ao crescimento e ao envelhecimento populacionais, o número também reflete uma mudança negativa no estilo de vida com má alimentação e sedentarismo, e obesidade como resultado.
obesidade é um importante fator de risco para o diabetes mellitus tipo 2. Uma vez que a obesidade aumenta no mundo todo, o diabetes mellitus tende a piorar.
O mais alarmante é que a obesidade infantil também está aumentando. Nos EUA, 10% dos bebês e das crianças estão com excesso de peso e mais de 20% das crianças com idades entre 2 e 5 anos estão com sobrepeso ou obesas. Estes dados são do relatório US Institute of Medicine's Early Childhood Obesity Prevention Policies, que foi publicado em junho de 2011.
O estudo clínico Early ACTivity In Diabetes (Early ACTID) mostra que orientações sobre dieta, com ou sem aumento de atividades físicas, pode prevenir um declínio do controle glicêmico em pacientes adultos com diabetes mellitus tipo 2. Os benefícios desta intervenção simples, baseada no ajuste do estilo de vida, chama a atenção pela importância na educação dos pacientes. Estudos tentam mostrar se esta mesma orientação feita aos pais de crianças diabéticas ou para crianças com diabetes tipo 2 terão os mesmos efeitos positivos na prevenção da doença.
Benefícios são vistos quando os indivíduos são mais bem informados sobre fatores de risco e sintomas precoces da doença, o que enfatiza a prevenção primária, o rastreamento e a intervenção precoce quando necessária.
Em 2030, a expectativa para o número de diabéticos no mundo é de 472 milhões. Cerca de 80% deles estarão em países de baixa e média rendas. Nestas regiões, medicamentos hipoglicemiantes e insulina são frequentemente inacessíveis ou são muito caros e os sistemas de saúde locais não têm pessoal e capacidade financeira para enfrentar o problema. Esta situação precisa mudar.
NEWS.MED.BR, 2011. Pandemia de diabetes: um em cada quatro americanos já tem diabetes mellitus. Disponível em: . Acesso em: 11 ago. 2011.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

CIÊNCIA - "CRER EM DEUS É NECESSÁRIO E SIGNIFICA QUALIDADE DE VIDA"

(Deus significa confiança, paz de espírito e saúde)

Pesquisadores descobriram que as pessoas que acreditam em um Deus benevolente tendem a se preocupar menos e serem mais tolerantes do que as pessoas que acreditam que Deus é um ser punitivo ou indiferente.

David H. Rosmarin e seus colegas da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, destacam a urgência de que os profissionais de saúde mental integrem as crenças espirituais de seus pacientes na formulação dos tratamentos.

E, segundo eles, isso ainda é mais verdadeiro no caso de pacientes assumidamente religiosos.

"As implicações desta pesquisa para o campo da psiquiatria é que nós temos que levar mais a sério a espiritualidade dos pacientes do que nós fazemos hoje," afirma Rosmarin.

"A maioria dos psiquiatras está despreparada para conceitualizar como as crenças espirituais podem contribuir para o estado afetivo e, assim, muitos teimam em não integrar esse tema no tratamento de uma forma que seja espiritualmente sensível," completa.

As conclusões mostram que as pessoas que confiam que Deus olha por elas têm menores níveis de preocupação e menos intolerância com a incerteza em suas vidas do que aquelas pessoas que não acreditam que Deus virá ajudá-las.

Um segundo estudo trabalhou diretamente com os adeptos do judaísmo, devido às tendências verificadas na primeira pesquisa.

Os voluntários participaram de um programa de duas semanas, no qual assistiam filmes e palestras voltados para aumentar a confiança em Deus e diminuir a desconfiança na ajuda de Deus.

Os resultados foram os esperados em relação à concepção de Deus - aumentando a confiança das pessoas no "ser supremo" - mas também resultaram em diminuições clínica e estatisticamente significativas na intolerância, na incerteza, nas preocupações e no estresse.

"Estas descobertas ... sugerem que certas crenças espirituais estão intimamente ligadas à intolerância à incerteza e às preocupações para alguns indivíduos," concluem os pesquisadores.

Eles destacam o fato de que, embora mais de 90% da população afirme acreditar em Deus ou em uma "força superior", e cerca de 50% afirmar que a religião é muito importante em suas vidas, os médicos ainda não levam a espiritualidade em conta no atendimento aos pacientes.

"Isso é loucura," diz ele. "Nós nem mesmo perguntamos. Nós não somos treinados para fazer isso. E isso é importante," afirma, acentuando que não se trata de uma questão religiosa, mas de uma questão de saúde pública.

(Fonte - Diário da Saúde)

sábado, 6 de agosto de 2011

COMPORTAMENTO - "VIVER É UMA ARTE"

                                                      (Sem rodeios...)


1 - Aceite que há dias em que você é o pombo e outros em que você é a estátua.

2 - Mantenha sempre suas palavras leves e doces, pois pode acontecer de você precisar engolir todas elas.

3 - Só leia coisas que faça você se sentir bem e ter a aparência boa de quem está bem, caso você morra durante a leitura.

4 - Dirija com cuidado. Não só os carros apresentam defeitos e têm recall do fabricante.

5 - Se não puder ser gentil, pelo menos tenha a decência de ser vago.

6 - Se você emprestar R$200,00 para alguém e nunca mais vir essa pessoa, provavelmente valeu a pena pagar esse preço para se livrar dela.

7 - Pode ser que o único propósito da sua vida seja servir de exemplo para os outros.

8 - Nunca compre um carro que você não possa manter.

9 - Quando você tenta pular obstáculos lembre-se que está com os dois pés no ar e sem nenhum apoio.

10 - Ninguém se importa se você consegue dançar bem. Para participar e se divertir no baile, levante e dance, pronto.

11 - Uma vez que a minhoca madrugadora é a que é devorada pelo pássaro, durma até mais tarde sempre que puder.

12 - Lembre que é o segundo rato que come o queijo - o primeiro fica preso na ratoeira. Saiba esperar.

13 - Lembre-se, também, que sempre tem queijo grátis nas ratoeiras.

14 - Quando tudo parece estar vindo na sua direção, provavelmente você está no lado errado da estrada.

15 - Aniversários são bons para você. Quanto mais você tem, mais tempo você vive

16 - Alguns erros são divertidos demais para serem cometidos só uma vez.

17 - Podemos aprender muito com uma caixa de lápis de cor. Alguns têm pontas aguçadas, alguns têm formas bonitas e alguns são sem graça. Alguns têm nomes estranhos e todos são de cores diferentes, mas todos são lápis e precisam viver na mesma caixa.

18 - Não perca tempo odiando alguém, remoendo ofensas e pensando em vingança. Enquanto você faz isso a pessoa está vivendo bem feliz e você é quem se sente mal e tem o gosto amargo na boca.

19 - Quanto mais alta é a montanha mais difícil é a escalada. Poucos conseguem chegar ao topo, mas são eles que admiram a paisagem do alto e fazem as fotos que você admira dizendo "queria ter estado lá".

20 - Uma pessoa realmente feliz é aquela que segue devagar pela estrada da vida, desfrutando o cenário, parando nos pontos mais interessantes e descobrindo atalhos para lugares maravilhosos que poucos conhecem.

"Portanto, antes de voltarem para casa, depositem sua carga de trabalho/vida no chão.
Não carreguem para casa.
Vocês podem voltar a pegá-la amanhã.
Com tranquilidade."

PAULO EDUARDO VINHA

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

FÍSICA QUÂNTICA - "MULTIVERSOS E SUAS REALIDADES CIENTÍFICAS"

(Multiversos Conectados - Realidades científicas desconhecidas)

Se você observar o modelo do Big Bang, que procura explicar o surgimento do Universo, vai se deparar com a questão da "fronteira do universo", onde estariam os resquícios que primeiro se afastaram da explosão inicial.

Muitos físicos lidam com a questão falando não "do Universo", mas do "nosso universo". Para eles, existem inúmeros outros universos, cada um existindo dentro de sua própria "bolha cósmica".

Cada um desses universos poderá ter físicas distintas, ou seja, diferentes constantes fundamentais e diferentes leis da física.

Uma decorrência imediata dessa teoria é que as bolhas necessariamente tocam umas nas outras. E, se tocam, deve haver alguma forma de detectar sinais dessas "colisões universais".

Como procurar por outros universos

Agora, pela primeira vez, uma equipe de cientistas está tentando testar experimentalmente essa teoria.

Dois artigos publicados nas principais revistas de física do mundo detalharam propostas de como procurar assinaturas de outros universos, diferentes da ainda controversa teoria do fluxo escuro.

Os pesquisadores estão procurando padrões em formato de disco, que se formariam pelo contato entre duas bolhas.

Para eles, esses padrões deveriam aparecer na radiação cósmica de fundo, uma radiação na faixa de micro-ondas que permeia todo o universo, e que os cientistas acreditam ser o eco do Big Bang.

Além da dificuldade de rastrear todo o céu, é necessário identificar padrões em formato de disco e demonstrar que eles não são apenas padrões aleatórios, do tipo "você vê o quer ver se olhar tempo suficiente" para alguma coisa - lembre-se das figuras que se formam nas nuvens ou do "rosto" na superfície de Marte.

Uma equipe britânica acredita ter encontrado uma solução segura para fazer isso.

Marcas na radiação cósmica de fundo

"Procurar por marcas de colisão, de todos os raios possíveis, em qualquer lugar do céu, é um problema estatístico e computacional muito difícil," comenta o Dr. Hiranya Peiris, da Universidade College London. "Mas foi isto que capturou minha curiosidade."

Em vez de confiar nos facilmente enganáveis olhos humanos, eles desenvolveram um algoritmo com regras muito estritas, que procura padrões em uma imagem, eliminando aqueles que se devem ao mero acaso.

A imagem analisada é a da radiação cósmica de fundo, feita pela sonda espacial WMAP (Wilkinson Microwave Anisotropy Probe), que fez o primeiro mapa do Universo primitivo.

Pistas não conclusivas

Os resultados não foram conclusivos: eles encontraram quatro possíveis sinais de colisão com outros universos, quatro formações esféricas no céu que, segundo seus modelos matemáticos, não podem ser atribuídos ao acaso.

Estatisticamente, os resultados não são consistentes o suficiente nem para confirmar a teoria dos multiversos e nem para descartá-la.

Mas, segundo eles, a sonda WMAP da NASA não é a última palavra em termos de radiação cósmica de fundo.

O telescópio espacial Planck, da agência espacial europeia, já está rastreando o céu, e deverá gerar um mapa muito mais preciso.

Os cientistas planejam esperar por esse mapa e então rodar seus programas sobre seus dados. Só então, afirmam eles, algo "definitivo" poderá ser dito sobre a teoria dos outros universos.


Bibliografia:

First Observational Tests of Eternal Inflation: Analysis Methods and WMAP 7-Year Results
Stephen M. Feeney, Matthew C. Johnson, Daniel J. Mortlock, Hiranya V. Peiris
Physical Review D
August, 2011
Vol.: Accepted paper

First observational tests of eternal inflation
Stephen M. Feeney, Matthew C. Johnson, Daniel J. Mortlock, Hiranya V. Peiris
Physical Review Letters
August, 2011
Vol.: Accepted paper