quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

"SAÚDE - ENXAQUECA CRÔNICA E OUTROS MALES PODEM ESTAR VINDO DE SUAS OBTURAÇÕES DENTÁRIAS"


A comissão consultiva da Administração de Alimentos e Drogas (FDA) dos EUA anunciou que vai estudar dados atualizados sobre preenchimentos de mercúrio de amálgamas dentárias, que podem indicar possíveis problemas de saúde para os pacientes.

Obturações dentárias de amálgama são ligas compostas de vários metais e 50% mercúrio. A toxidade do mercúrio é bem estudada, mas quando se trata de restaurações de amálgama não há uma grande quantidade de dados. Muitos dentistas preferem esses enchimentos porque são baratos, fáceis de pôr em prática e duráveis.

Os profissionais da odontologia também argumentam que enchimentos do mercúrio duram mais do que resinas compostas, e são mais fáceis de aplicar no dente.

No entanto, alguns especialistas afirmam que o mercúrio desses enchimentos penetra no corpo e danifica células humanas, especialmente no cérebro, ossos e rins. Qual e quanto dano causa ainda é desconhecido; é por isso que o comitê consultivo está revendo o assunto.

Em uma audiência pública, 30 pessoas testemunharam a favor e contra o uso de amálgamas. Jessica Kerger, uma advogada, disse que era uma criança saudável até que começou a ter amálgamas. Conforme ficou mais velha, ela enfrentou vários problemas de saúde e uma variedade de diagnósticos. Mais tarde, ela descobriu que tinha envenenamento por mercúrio.

Agora, após o tratamento para o excesso de mercúrio em seu corpo, Jessica culpa os enchimentos de mercúrio e pede ao FDA para se livrar deles.

Enquanto outros também afirmaram que o mercúrio causou problemas de saúde tais como perda de memória, problemas de visão, abortos e paralisia, muitos profissionais da área odontológica pediram que as restaurações de amálgama permanecessem.

Um defensor dos dentistas disse que as acusações públicas de que os profissionais obrigam os pacientes a receber restaurações de amálgama é exagerada. Nenhum dentista faria isso, especialmente forçar mulheres grávidas e crianças pequenas.

Mesmo assim, alguns dentistas afirmaram evitar o uso de restaurações de amálgama por causa dos inúmeros relatórios públicos de envenenamento por mercúrio.

A comissão recomendou ao FDA modelos que poderiam ser usados para analisar os efeitos da exposição ao vapor de mercúrio das obturações dentárias. E, ao projetar esses modelos, a agência deve levar em consideração a idade, histórico de saúde e constituição física dos indivíduos.

Geralmente quem foi intoxicado pelo mercúrio pode apresentar sintomas como dor de estômago, diarréia, tremores, depressão, ansiedade, enxaqueca crônica, gosto de metal na boca, inflamação e sangramento na gengiva, insônia, falhas de memória e fraqueza muscular, nervosismo, mudanças de humor, agressividade, dificuldade de prestar atenção e até demência. No sistema nervoso, o produto tem efeitos desastrosos, podendo dar causa a lesões leves e até à vida vegetativa ou à morte, conforme a concentração
Houve também a discussão de que mais dados precisam ser pesquisados para chegar a modelos melhores.
E o FDA fará exatamente isto !

Na dúvida, não use !

FONTE - CNN

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

PESQUISA - "CONSCIENTES DE MEDICAMENTOS SEREM PLACEBO, PACIENTES MELHORAM ASSIM MESMO"


Sabemos muito pouco ainda da psicologia humana.

Não é de hoje que os “placebos” são valorizados pela sua suposta capacidade de fazer nada: ao contrário de medicamentos com substâncias ativas, placebos derivam sua capacidade de cura da psicologia, enganando os pacientes que pensam tomar um remédio de verdade.

No entanto, um novo estudo mostra que os placebos podem oferecer um tratamento eficaz mesmo quando os pacientes sabem que estão tomando uma “pílula falsa”.

Pesquisadores americanos deram a 80 pacientes com síndrome do intestino irritável (SII) dois tratamentos. Um grupo, o de controle, recebeu apenas consultas com médicos e enfermeiros. O segundo grupo recebeu as mesmas consultas, mais comprimidos de celulose inertes, que foram claramente identificados como “placebos”, e foram orientados a tomá-lo duas vezes por dia.

Entre os participantes do estudo, 59% dos que, conscientemente, tomaram um comprimido de placebo disseram que seus sintomas foram suficientemente aliviados depois de três semanas, enquanto apenas 35% dos pacientes que não tomaram remédios relataram tal alívio.

Na maioria dos estudos sobre medicamentos, um tratamento que funcione 20% melhor do que o grupo de controle é visto como estatisticamente e clinicamente significativo. Na nova pesquisa, os resultados surpreendentes mostram algo que é quase duas vezes mais significativo.

De fato, o estudo mostrou que os efeitos das pílulas placebo foram comparáveis aos efeitos do poderoso, mas arriscado, alosetron, medicamento para SII vendido sob a marca Lotronex.

Os pesquisadores resolveram realizar esse estudo quando uma pesquisa anterior mostrou que cerca de 50% dos médicos americanos davam placebos a seus pacientes, sem avisá-los, porque os pacientes respondiam muito bem a eles.

O entendimento atual sobre placebo era que, para que eles funcionassem, os pacientes tinham de acreditar firmemente que aquilo era uma droga real, ativa. Mas o novo estudo desafia esse pensamento. De alguma forma, o efeito placebo ainda existe, e ainda pode ter um poderoso resultado positivo, mesmo quando os pacientes sabem que não estão tomando uma droga ativa.

É comum que pacientes de ensaios clínicos se preocupem em receber placebos. A ideia é de que eles não receberão o tratamento adequado. Os pesquisadores dizem que esse estudo é uma forma de aprender mais sobre placebos e medir os efeitos com total transparência, confiança e consentimento informado.

No entanto, apesar da pesquisa ser forte e avançada, mais estudos serão necessários para replicar os resultados em um grupo maior de pacientes.

[LiveScience]

domingo, 26 de dezembro de 2010

FÍSICA QUÂNTICA - "OQUE É UM SALTO QUÂNTICO"


O chamado Salto Quântico, acontece quando se excita o átomo, ou seja, dá-se energia a ele. Os movimentos dos elétrons se aceleram, ganhando energia, e distanciando-se dos núcleos. Este afastamento dos núcleos acontecem aos saltos, saltando do nível 1 para 2 no primeiro salto, de 2 para 4 no segundo salto etc...

As pessoas que “cunharam” esse termo foi primeiramente o físico Alemão Max Planck (quântico de “quantas”, isto é Quantidade) e depois o Físico Dinamarquês Niels Bohr,(complementou com o principio do “Salto”) foi ele (Bohr) que resolveu um grande Mistério da Física, sobre o entendimento de como funciona o Átomo.

Quando regressou à Dinamarca em 1913, Bohr procurou estender ao modelo atômico proposto por Rutherford os conceitos quânticos de Planck. Bohr acreditava que, utilizando a teoria quântica de Planck, seria possível criar um novo modelo atômico, capaz de explicar a forma como os elétrons absorvem e emitem energia radiante. Esses fenômenos eram particularmente visíveis na análise dos espectros luminosos produzidos pelos diferentes elementos. Ao contrário do produzido pela luz solar, esses espectros apresentam linhas de luz com localizações específicas, separadas por áreas escuras. Nenhuma teoria conseguira até então explicar a causa dessa distribuição.

Bohr, estudando o átomo de hidrogênio, conseguiu formular um novo modelo atômico. Bohr concluiu que o elétron do átomo não emitia radiações enquanto permanecesse na mesma órbita, emitindo-as apenas quando se desloca de um nível de maior energia (órbita mais distante do núcleo, onde a sua - do elétron - energia cinética tende a diminuir enquanto que sua energia potencial tende a aumentar; mas, sua energia total aumenta) para outro de menor energia (órbita menos distante, onde sua energia cinemática tende a aumentar e sua energia potencial tende a diminuir; mas, sua energia total diminui).

A teoria Quântica permitiu-lhe formular essa concepção de modo mais preciso: as órbitas não se localizariam a quaisquer distâncias do núcleo, pelo contrário, apenas algumas órbitas seriam possíveis, cada uma delas correspondendo a um nível bem definido de energia do elétron. A transição de uma órbita para a outra seria feita por saltos pois, ao absorver energia, o elétron saltaria para uma órbita mais externa(conceito quantum) e, ao emiti-la, passaria para outra mais interna (conceito fóton).

Cada uma dessas emissões aparece no espectro como uma linha luminosa bem localizada.

Então ai está! Esse termo foi adotado para representar isso!

Isto o que?

A mudança de vibração de um estado a outro de uma vez só, sem um gradual aumento ou diminuição dessa vibração que possa ser medido.

É o mesmo que eu me deslocar de um andar a outro de um prédio, só que sem usar de escadas ou elevador, seria mais um teletransporte!
O Salto de uma situação de duvidas e dificuldades, para outra de esclarecimentos e facilidades.

O termo também foi adotado para associar o nosso trabalho a tudo que há de mais novo e moderno que tem sido descoberto na Ciência de Vanguarda, esse “clima místico” que envolve a Física Teórica e a Mecânica Quântica é por que essas ciências estão chegando perto de confirmar o que os ocultistas já sabem desde os tempos imemoriais.

Essas disciplinas finalmente estão chegando onde os míticos “Magos(as)”, “Bruxos(as)” e paranormais num geral, sempre falavam que existia, mas que era desconhecido das pessoas comuns por causa da falta das capacidades superiores e também de equipamentos...

"QUANTUM PHYSICS - ABSOLUTE CONNECTION"

(Connected all the time with the Universe)

This is a design based on the holographic nature of brain functioning, Karl Pribram, the structure of the quantum-holographic universe of  David Bohm, and the principle of quantum nonlocality. The impact of this proposal in the international scientific community, led to the publication in 1999 of the same in Europe in World Futures-The Journal of General Evolution, UNESCO, edited by Erwin Laszlo, the leading authority in the areas of systems, and in the same year in the USA in The Noetic Journal, The Noetic Advanced Studies Institute.

A more elaborate and advanced development of this conception of consciousness holoinformacional called Holoinformatonal Consciousness, has just been launched in 2010 in USA, by NOVA Publishers, as a chapter of The Complementarity of Mind and Body. The Realisation of the Dreams of Descartes, Einstein and Eccles, organized by Richard Loving, and co-authors, Karl Pribram, Henry Stapp, Fred Alan Wolf, Mika Draganescu, and others.

To facilitate understanding of the subject, we first specify the meaning of the holographic and non-locality.

Nonlocality (X QUESTION)

It is a fundamental property of the universe, thoroughly proven, both quantum and the macroscopic level, responsible for interactions between instant all cosmic phenomena. It is a consequence of quantum field theory of Umezawa which unified the electromagnetic and nuclear fields in a gravitational underlying indivisible whole.

Holographic systems

These are systems that generate three-dimensional, the virtual image, or hologram, is created when a laser focus on an object, and this is reflected on a plate. Focus on this board a second laser, producing a mixture of waves of the first with the second. This pattern of wave interference stores information about the shape and volume of the object and be reflected by the plate, generating a three dimensional image of the object in space. What matters is that holographic systems each part of the system contains complete information about the object, if breaking the plate into pieces, each piece will reflect the image of the object in three dimensional space, showing that everything is in pieces, and each part is all. This fundamental property of holographic systems, was described by Dennis Gabor, who won the Nobel Prize for his invention of the hologram.

Holographic neural networks

The theory of quantum-holographic or holonomic Pribram, now thoroughly proven experimentally demonstrate the existence of a process of treating quantum-holographic information in the cerebral cortex, called neural multiplex hologram, dependent on the local circuits of neurons, which have no long fibers and do not transmit nerve impulses common. "These are neurons that function in wave mode, and are mainly responsible for the horizontal connections of the layers of neural tissue, in which connections holograficóides interference patterns can be built."

As the music can not be located on the piano, but around the resonant field that surrounds it, the memories of an individual are not located only in the brain but also in the field of holographic information that surrounds it!

Towards a theory of consciousness holoinformacional

Pribram inferred the possibility of holographic informational processing power of the universe is holographic neural interconnect the processing of the cerebral cortex, but not targeted in your research by this part.
Glimpsing the possibility of connection between the brain and the universe, we proposed that the standards and quantum holographic neural networks of the brain are active part of the quantum-field holographic universe, and that this interconnection is both informational site (mechanistically-Newtonian), and not -local (holistic-quantum-holographic), and call holoinformacional.

The quantum non-locality allows an instantaneous interconnection between the brain and the cosmos. Considering also the basic mathematical property of holographic systems, each part of the system to contain information of all the mathematical data of quantum physics Bohm, and the experimental data of the holographic theory of Pribram, we have proposed, besides that, this universal interactivity in allow access to all existing information within the interference patterns of waves existing in the universe since its origin, because the holographic nature of the universe, would allow each party, each brain-consciousness, contained the information of the whole.

And in Practice? How do

For this universe-brain connection is possible, you must stand still our brain, synchronizing the operation of the cerebral hemispheres, and allowing the holographic method of treatment of neuronal information to optimize. This is achieved easily through the practice of meditation, relaxation and prayer that has proven to synchronize the waves of the cerebral hemispheres, generating an altered state of consciousness. Being connected to use of all possibilities of quantum non-locality and create your reality!

Miguel Galli

sábado, 25 de dezembro de 2010

COMPORTAMENTO - "FELICIDADE É OPÇÃO PESSOAL"


Bem-estar é uma forma consciente de pensar. É fazer a escolha e assumir responsabilidade por uma qualidade de vida, um conceito amplo e que vai além da saúde. Para que isto ocorra, é necessário que as pessoas não foquem só no trabalho.

Ficar atento à vida social, fazer uma atividade física, buscar atividades culturais, entre outras coisas, é fundamental. O maior desafio que se enfrenta para obter qualidade de vida é a mudança dos maus hábitos.

Os hábitos saudáveis devem ser transformados em valor pessoal. O equilíbrio físico, emocional e social tem de se transformar em um objetivo a ser alcançado. Devemos acreditar que esta mudança é possível, desde que se opte por viver melhor e fazer planos nessa direção, afinal, se o essencial é viver muito e viver bem, não há por que postergar os cuidados com os fatores fundamentais para uma melhor qualidade de vida.

Algumas dicas para ajudar a melhorar sua qualidade de vida:

• Tenha certeza do que quer

No começo de cada dia, faça como os budistas e pergunte-se: “Estou fazendo tudo que preciso fazer? Estou sendo a pessoa que quero ser?”

• Mexa-se!

Faça atividade física 30 minutos por dia, durante cinco dias semanais. Troque o elevador pela escada, desça um ponto antes e caminhe até o seu trabalho.

• Alimente-se de forma saudável

Reduza o consumo de alimentos muito energéticos, como biscoitos, doces, bebidas açucaradas e todo tipo de fast-food; acrescente em sua alimentação cinco porções diárias de frutas e hortaliças; coma grãos e cereais, mas cuidado com sua conservação, pois a umidade favorece o crescimento de fungos.

• Busque um sono adequado

Um sono melhor, mais profundo e reparador. É por meio deste descanso diário que garantimos a qualidade de nossa saúde física e mental.

• Viva um dia de cada vez

Vivendo o momento presente, a ansiedade tende a diminuir.

• Planeje-se

Tenha um rumo a seguir para se sentir caminhando.

• Espiritualidade

Desenvolva sua espiritualidade, não importa que crença você tenha, busque o significado e as respostas para a sua existência dentro de si.

• Descarte sentimentos ruins

Ódio, rancor, mau humor e tristezas são todos sentimentos descartáveis. Livre-se deles e os substitua por pensamentos e hábitos que lhe façam bem. Exercícios de relaxamento ou ioga podem ajudá-lo nessa empreitada.

• Preserve o bom humor

Ele nos ajuda a enfrentar as tempestades da vida. Segundo estudo realizado na Harvard Medical School sobre envelhecimento, os otimistas e bem-humorados vivem mais e melhor que os pessimistas.

• Altruísmo

Ajude o próximo e pratique o bem. Seja feliz fazendo os outros felizes.

• Felicidade

Busque ser feliz todos os dias! Isso só depende de você. Faça suas escolhas buscando seu bem-estar com alegria.


(Por Silvia Ligabue, psicoterapeuta e consultora em Programas de Qualidade de Vida no Trabalho/UOL)

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

ALERTA - "IMUNODEFICIÊNCIA NÃO É VIROSE DOUTOR !"


Enquanto nos Estados Unidos há milhares de pessoas diagnosticadas com imunodeficiências primárias, no Brasil não chegam a 2 mil os casos confirmados dessa disfunção genética.

As imunodeficiências primárias estão relacionadas à deficiência no combate às infecções, que expõe o paciente a uma série de doenças.

Entretanto, com base na incidência constatada na população norte-americana, estima-se que possa haver de 120 mil a 150 mil pessoas com o problema no Brasil.

A desproporção entre a estimativa e os casos registrados não é casual: o diagnóstico é o principal desafio da ciência em relação às imunodeficiências primárias, de acordo com o imunologista Steven Holland, chefe do Laboratório de Doenças Infecciosas Clínicas do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas - dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH, na sigla em inglês) -, sediado em Bethesda, nos Estados Unidos.

Os médicos, segundo Holland, têm dificuldades para interpretar os sintomas da imunodeficiência primária, que se confundem com infecções passageiras e menos graves. Outro desafio crítico é o tratamento desse problema relacionado a pelo menos 160 defeitos genéticos diferentes.

Experimentos da natureza

Em entrevista à Agência FAPESP, Holland explicou por que a importância e a incidência da imunodeficiência primária vêm aumentando em muitos países, assim como o esforço dos cientistas para compreendê-la - inclusive no Brasil.

Holland veio ao Brasil para participar da Escola Avançada São Paulo sobre Imunodeficiências Primárias, promovida pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) em parceria com o Instituto Gulbenkian de Ciência, de Portugal.

O foco dos estudos consiste em ver as imunodeficiências primárias como um experimento da natureza, que possibilita o avanço do conhecimento sobre a fisiologia do sistema imune humano.

Quais são os principais desafios da ciência, atualmente, em relação à imunodeficiência primária e às doenças relacionadas a ela?

Steven Holland - Há vários desafios críticos relacionados à imunodeficiência primária. Um deles é o diagnóstico. As crianças estão sujeitas a infecções relacionadas a uma grande variedade de organismos - e é muito comum que elas tenham infecções. O que é complicado é saber se a infecção reflete uma imunodeficiência - o que acarreta a necessidade de uma avaliação mais aprofundada. O ideal seria fazer um diagnóstico precoce.

O que torna o diagnóstico tão difícil?

Holland - Qualquer criança pode ter um problema - uma garganta inflamada, uma infecção no ouvido, ou uma infecção na pele, por exemplo - que pode ser perfeitamente normal, mas pode também ser parte de algo muito mais grave. São muitas variáveis e é difícil fazer a distinção entre esse tipo de disfunção e uma infecção normal. Há testes disponíveis para fazer essa distinção, mas alguns deles são muito difíceis de aplicar, outros são muito caros. Mesmo haver um grande número de testes é um fator complicador: muitas vezes não sabemos qual criança precisa de qual teste. Tudo isso é muito difícil de administrar, até mesmo para os especialistas.

Testes genéticos poderiam proporcionar diagnósticos mais eficientes?

Holland - Sim, mas isso também é complicado. Existem 160 defeitos de genes que acarretam imunodeficiências primárias. E, atualmente, sequenciar 160 genes seria bem caro. Dentro de cinco anos, no entanto, certamente não deverá ser tão difícil. De todo modo, o primeiro desafio atualmente é o diagnóstico. O segundo desafio é o tratamento.

Quais são as dificuldades do tratamento?

Holland - Há dois grupos diferentes de dificuldades. O primeiro consiste em definir o tratamento certo - com antibióticos, antivirais ou antifúngicos, por exemplo - a ser utilizado para prevenir a infecção. Esses remédios muitas vezes são muito caros, ou difíceis de tolerar. Fazer as pessoas tomarem um medicamento todos os dias também não é uma tarefa fácil.

E a segunda dificuldade relacionada ao tratamento?

Holland - A segunda questão está se tornando cada vez mais crítica, no Brasil, assim como em todos os países industrializados. Trata-se de saber quem deveria receber transplante de medula óssea. E, em relação aos que se submetem ao transplante de medula óssea: como devem fazê-lo e onde devem fazê-lo? No hospital local ou no hospital central de referência? Além disso, há outras questões complicadas nesses casos, relacionadas a recursos financeiros, à família, a viagens, ao acompanhamento posterior do doente. Acredito que essas sejam as duas questões críticas.

Em que os pesquisadores brasileiros poderiam contribuir nesse contexto?

Holland - O Brasil é um país de recursos extraordinários, com população muito grande e uma comunidade acadêmica médica realmente muito bem treinada. Sabemos que as imunodeficiências primárias são experimentos da natureza. Como o Brasil tem essa grande população - na qual existem centenas de milhares de casos de imunodeficiência para serem identificados - e tem modernos centros de referência acadêmica em cidades importantes, acredito que a contribuição do país pode ser valiosíssima.

Em todas as áreas de pesquisa?

Holland - Sim, por ter recursos humanos qualificados e uma amostra muito grande dessas doenças. Acho que os médicos brasileiros vão persistir nas pesquisas para que o país se torne capaz de identificar e tratar essas doenças. Quando o Brasil fizer isso, os cientistas brasileiros publicarão na literatura médica artigos que mostrarão de fato o que está ocorrendo no Brasil.

Por que há interesse da comunidade científica internacional em saber o que se passa no Brasil?

Holland - Um dos aspectos que tornam tão interessantes as infecções, em geral, e as imunodeficiências primárias, em particular, é que elas são muito regionais. As pessoas pegam infecções diferentes se estiverem em Bethesda ou em São Paulo. Apenas pessoas do Brasil nos ensinam o que são as infecções brasileiras. Os médicos vão saber o que esperar. Eles não vão esperar as infecções que eu vejo, necessariamente, porque eu vejo as que existem no meu ambiente. Vocês estão expostos a outras coisas e a riscos diferentes. E isso precisa ser definido por cada país, em cada lugar.

A pesquisa nessa área é relativamente recente. Essas doenças parecem chamar cada vez mais a atenção. As taxas de imunodeficiência primária estão se elevando, ou é apenas o diagnóstico que está mudando?

Holland - Acho que as duas coisas estão mudando simultaneamente. A nossa capacidade de diagnóstico está se aperfeiçoando e isso sempre será um fator importante. Mas há algo ainda mais importante: o nosso ambiente está mudando. Está se transformando de maneiras que o tornam mais limpo - temos refrigeração, leite pasteurizado, água limpa, temos redes de esgotos, coleta de lixo e assim por diante. O ambiente, portanto, é muito diferente do que se via há 100 anos. Ao mesmo tempo, estamos mudando o uso de antibióticos. Com isso, infecções que podiam ser fatais em crianças de 1 ano de idade agora são tratadas como se não fossem nada. Essas crianças, quando têm imunodeficiência primária, voltam a apresentar problemas diferentes aos 5, aos 10, ou aos 20 anos. Aí, de repente, nós olhamos para trás e percebemos que o problema na infância não era um problema comum.

Então, com a mudança de ambiente essas crianças sobrevivem mais tempo com as imunodeficiências primárias?

Holland - Sim. Também estamos mudando os nossos tratamentos e, com isso, vemos o mesmo em muitos países: há cada vez mais crianças com esses problemas, sobrevivendo mais tempo e sendo diagnosticadas mais tarde. Há doenças comuns em determinados países - mesmo em partes do Brasil -, como a malária e a tuberculose, cuja frequência está declinando. Mas, quando observamos as doenças de populações de países industrializados, vemos cada vez mais gente sendo diagnosticada mais tarde na vida, porque elas estão sobrevivendo na infância.

Como variam as possibilidades de sobrevivência em relação à idade? Isto é: se o paciente conseguir alcançar determinada idade ele está a salvo?

Holland - Acho que a resposta é em parte sim, em parte não. Como se sabe, tudo em nós se torna menos interessante à medida que envelhecemos. As crianças estão sempre lá fora brincando, na lama, na água, na poeira, no mato, sempre fazendo alguma coisa. Quando ficamos adultos, passamos nossas vidas em nossas casas e de lá vamos para nossos escritórios trabalhar. Não ficamos tão expostos a partes difíceis do ambiente como ficávamos quando éramos crianças. Então, por um lado, quando chegamos a uma certa idade, estamos menos expostos. Por outro lado, quando ficamos mais velhos, se há danos associados com nossas doenças - danos no fígado, no rim, ou no pulmão -, essas toxicidades e danos vão se acumulando com o tempo.

A pessoa fica menos exposta e se torna menos resistente?

Holland - O problema é que, embora a nossa exposição ao ambiente possa diminuir, o acúmulo de danos pode continuar crescendo. Temos uma vida irregular. Nosso corpo acumula certos níveis de dano conforme envelhecemos e, na imunodeficiência, temos diferentes tipos de danos baseados na desregulação imune. Algumas coisas podem melhorar e outras piorar.

Além dos diagnósticos e tratamentos, a investigação das rotas e mecanismos das doenças também é um desafio importante?

Holland - São desafios, mas estamos fazendo o melhor que podemos e temos aprendido muita coisa. O Brasil também está fazendo um trabalho excepcional nessa área. Estamos no caminho certo, embora ainda tenhamos muito trabalho pela frente.

CIÊNCIA - "INTELIGÊNCIA EMOCIONAL ATINGE SEU PICO AOS 60"

(Dr. Robert Levenson )


As pessoas idosas têm alguma dificuldade em controlar suas emoções, especialmente quando assistem cenas desoladoras em filmes e novelas.

Mas elas são melhores do que as pessoas mais novas em ver o lado positivo de uma situação estressante e ter empatia com os menos afortunados.

A conclusão é de um estudo realizado na Universidade da Califórnia, nos EUA.

A equipe do Dr. Robert Levenson está analisando como nossas estratégias e respostas emocionais mudam à medida que envelhecemos.

Inteligência emocional

Os resultados da pesquisa apoiam a teoria de que a inteligência emocional e as habilidades cognitivas podem realmente melhorar quando entramos na casa dos 60, dando às pessoas mais velhas uma vantagem no trabalho e nos relacionamentos pessoais.

No primeiro estudo, os pesquisadores analisaram como adultos saudáveis na faixa dos 20, 40 e 60 anos reagiram a clipes de filmes neutros, tristes e revoltantes. Eles examinaram sobretudo a forma como os participantes usaram técnicas conhecidas como "avaliação independente", "reavaliação positiva" e "supressão de comportamento".

As pessoas mais velhas foram os melhores em reinterpretar cenas negativas de forma positiva, usando a chamada reavaliação positiva, um mecanismo de enfrentamento que se baseia fortemente na experiência de vida e nas lições aprendidas.

Os mais jovens e os participantes de meia-idade foram melhores no uso da "avaliação independente" para se desligar e desviar a atenção dos filmes desagradáveis.

Todos os três grupos foram igualmente hábeis em usar a supressão de comportamento para reprimir suas respostas emocionais. "Pesquisas anteriores já haviam mostrado que a supressão de comportamento não é uma maneira muito saudável de controlar as emoções," disse Levenson.

Sentido da vida

O estudo conclui que, "os idosos podem ser melhor servidos permanecendo socialmente engajados e usando a reavaliação positiva para lidar com situações estressantes, em vez de desconectar-se de situações que oferecem oportunidades para melhorar a qualidade de vida."

"Cada vez mais parece que o sentido da vida a partir de uma certa idade centra-se nos relacionamentos e no cuidar e ser cuidado por outros," afirma Levenson.


"COMPORTAMENTO - NÃO ADIANTA INSISTIR, DINHEIRO NÃO TRAZ FELICIDADE"

(Richard Easterlin )

Uma nova pesquisa, realizada em 37 países, ricos e pobres, ex-comunistas e capitalistas, mostrou resultados incrivelmente consistentes: o aumento da renda não garante a felicidade a longo prazo.

Richard Easterlin é considerado o fundador das pesquisas sobre a ligação entre felicidade e renda. Ao longo de vários anos, pesquisas com variadas metodologias e em múltiplos países têm mostrado sempre o mesmo resultado.

Isso levou à criação do termo "Paradoxo de Easterlin", referindo-se à dissociação entre renda e bem-estar no longo prazo.

Paradoxo da felicidade-renda

O novo estudo, que será publicado no exemplar de Dezembro da revista Proceedings of the National Academy of Sciences, analisou a relação entre a felicidade e a renda em cada país por 22 anos em média.

"Este artigo refuta afirmações recentes de que haveria uma relação positiva de longo prazo entre a felicidade e a renda, quando, na verdade, a relação é nula," garante Easterlin.

"Em termos simples, o paradoxo da felicidade-renda é isso: em um ponto no tempo, tanto entre países quanto dentro deles, a felicidade e a renda estão positivamente correlacionados. Mas, ao longo do tempo, a felicidade não aumenta com o aumento da renda de um país," explica o pesquisador.

Três Cs

"Com a renda aumentando tão rapidamente em alguns países, parece extraordinário que nenhuma pesquisa registre uma melhoria acentuada no bem-estar subjetivo que os economistas e formuladores de políticas em todo o mundo esperam encontrar," disse Easterlin.

Ele cita os casos do Chile, China e Coreia do Sul, três países onde a renda per capita dobrou em menos de 20 anos.

No entanto, durante esse período, a China e o Chile tiveram até um declínio no bem-estar subjetivo relatado pela população.

A Coreia do Sul inicialmente mostrou um leve aumento da felicidade no início da década de 1980. Mas em quatro pesquisas realizadas entre 1990 e 2005, a satisfação com a vida diminuiu ligeiramente.

O caminho para a felicidade

"Onde é que isto vai nos levar? Se o crescimento econômico não é o principal caminho para uma maior felicidade, então qual é esse caminho?" pergunta Easterlin.

"Pode ser que precisemos focar mais diretamente sobre os interesses pessoais urgentes, relacionados a coisas como a saúde e a vida familiar, em vez de sobre o mero acúmulo de bens materiais," propõe ele.


(Fonte : http://www.diariodasaude.com.br/)

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

"CIÊNCIA - AS 10 MAIORES DESCOBERTAS CIENTÍFICAS DA DÉCADA"


Em uma edição especial, a revista "Science" selecionou as 10 principais descobertas científicas da década.

Confira abaixo a seleção, mas lembre-se: como a própria revista diz, “a lista cobre apenas uma pequena fração dos avanços científicos da década e, claro, muitos outros poderiam ter preenchido as páginas”.

Cosmologia

A última década trouxe avanços importantíssimos no que se refere à “receita” do Universo, e como ele se formou. Foram tantos avanços que a cosmologia ganhou uma teoria sólida que prevê que nosso universo é composto de apenas 4,56% de matéria comum, 22,7% de matéria escura e 72,8% de energia escura.

DNA antigo

O mundo pré-histórico pode ser melhor estudado com a descoberta de que moléculas como o DNA e o colágeno podem sobreviver por dezenas de milhares de anos, dando importantes informações sobre plantas, animais e humanos há muito mortos. Graças a novas tecnologias de análise, este ano, cientistas do Max Planck Institute of Evolutionary Anthropology em Leipzig, Alemanha, publicaram o genoma de um Neandertal com 10 milhões de vezes mais DNA do que havia sido possível sequenciar em 1997. Em 2005, duas equipes seqüenciaram 27 mil bases do DNA de um urso antigo das cavernas. Outra equipe seqüenciou 28 milhões de bases de um mamute e, com isso, descobriu que eles se diferenciaram dos elefantes africanos há cerca de 6 milhões de anos. Em 2008, a mesma equipe seqüenciou um mamute inteiro.

Água em marte

Em 2004, a sonda Opportunity, da Nasa, descobriu sinais de antigos oceanos ou lagos em Marte. Em 2010, mais evidências da presença passada e presente de água no planeta vermelho foram apresentadas.

Reprogramação celular

Na última década, pesquisadores descobriram como “reprogramar” células adultas, já desenvolvidas no que são as chamadas “células pluripotentes” que conseguem se transformar de novo em qualquer tipo de célula do corpo. A técnica já foi usada para fazer células de pacientes com doenças raras mas o objetivo principal é conseguir criar células, tecidos e órgãos para transplantes.

Microbioma humano

Na última década, mudou a maneira como enxergamos os micróbios e vírus do nosso corpo. Cada vez mais, eles fazem parte da gente. Nove de cada 10 células do corpo são de micróbios. No sistema digestivo, mais de mil espécies possuem 100 vezes mais DNA do que nosso próprio corpo. Juntos, eles são chamados de “microbioma humano”. Na última década, os cientistas começaram a entender como seus genes afetam a maneira que absorvemos energia dos alimentos e como eles ajudam o sistema imunológico.

Exoplanetas

Qualquer planeta orbitando uma estrela que não o nosso sol é chamado de exoplaneta. Na última década, foram centenas encontrados: já são mais de 500 confirmados e, apenas o telescópio Kepler, da Nasa, possui uma lista de outros 700 possíveis.

Inflamações

As inflamações ganharam uma importância extrema. Descobriu-se que elas são a força por trás doenças crônicas que irão matar muitos de nós. Câncer, diabetes e obesidade, Alzheimer….

Metamateriais

Ao criar materiais com propriedades ópticas não convencionais, físicos conseguiram novas maneiras de manipular a luz, criando lentes que criam a ilusão de, por exemplo, invisibilidade.

Mudanças climáticas

Há mais de 40 anos, pesquisadores se fazem 3 grandes perguntas: O mundo está aquecendo? Se sim, é culpa dos humanos? E seria a natureza capaz de superá-lo? Segundo a Science, nos últimos anos os cientistas passaram a concordar nas respostas: sim, sim e não. Os efeitos do aumento da emissão dos gases causadores do efeito estufa nos mares e geleiras foram mais rápidos do que o esperado.

O Genoma “escuro”

Parecia óbvio: o DNA diz ao corpo como produzir proteínas. As instruções estavam na forma de genes, e o RNA servia como mensageiro, carregando as ordens para as fábricas de proteínas das células e as traduzindo em ação. Entre os genes há pedaços de “DNA lixo”, incoerente, inútil e inerte. Mas isso mudou. Na verdade, a regulação dos genes se mostrou extremamente complexa e pode ter sua resposta nesse chamado “lixo”. Outra descoberta importante é que fatores químicos podem influenciar o genoma por gerações, sem necessariamente mudar a seqüência do DNA.

"MEIO AMBIENTE - MODA, EXAGEROS E INUTILIDADE PRÁTICA !"


São pequenos, leves e tentadores, mas os celulares, os MP3, os tablets ou outros brinquedinhos eletrônicos que dominarão as árvores de Natal este fim de ano têm um impacto notável sobre o ambiente.

De sua fabricação, que requer a extração de minerais raros que geram emissões de CO2, até o final de sua vida, quando devem ser submetidos a um processo de reciclagem nem sempre empregados, estes aparelhos têm todas as características necessárias para não integrar a lista de presentes dos defensores do ambiente.

Fabricação de aparelhos eletrônicos requer extração de minerais raros que geram emissões de CO2, alertam ONGs
"São aparelhos em miniatura, com um aspecto inofensivo, mas têm um impacto ambiental colossal: para extrair pequenas quantidades de minerais, é preciso desmatar hectares de florestas e espaços naturais", denuncia Annelaure Wittmann, da Associação Amigos da Terra.

Wittmann cita o exemplo República Democrática do Congo (RDC), onde a extração de mineral indispensável para a fabricação de celulares ameaça as populações de gorilas. A ONG já lançou ataques contra o iPad da Apple, criticando "o incrível desperdício de matérias-primas que sua fabricação requer".

Em termos de gases de efeito estufa, a compra de equipamentos eletrônicos representa de 6% a 7% das emissões anuais de um cidadão francês, mais da metade das quais vem de televisores, segundo Jean-Marc Jancovici do gabinete de assessoria Carbone 4.

O Centro Nacional francês de Informação Independente sobre Dejetos (Cniid, na sigla original), que milita por uma redução destes resíduos, denuncia "a estratégia deliberada" dos fabricantes destes aparelhos ao reduzir a duração de sua vida ativa, porque são dificilmente reparáveis ou porque estão submetidos à "ditadura da moda".

"São vendidos como coisas indispensáveis de ter, dando a impressão de que não se pode viver sem um iPhone", lamenta Hélène Bourges, encarregada do Cniid.

A importante taxa de renovação destes aparelhos --a cada dois anos para os celulares, por exemplo-- causa um problema, já que muitos deles são descartados quando podiam ser úteis.

Esses aparelhos, cujos componentes são de forte poluição, não devem ser jogados em latas de lixo comum, e sim em lugares de reciclagem especiais, recorda Christian Brabant, diretor-geral da Eco-systèmes, o organismo francês que gerencia desde 2006 o recolhimento de resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos.

Atualmente, menos da terça parte dos aparelhos vendidos no mercado é colocada ao fim de sua vida útil nesses locais de reciclagem (6,5 kg por habitante por 22 quilos de produtos comercializados em 2009).

"Muitos aparelhos são guardados ou jogados no lixo. A prioridade é levá-los aos locais adequados ou devolvê-los ao distribuidor", explica.

Para quem, apesar de tudo, quer ganhar um novo smartphone de presente de Natal, é possível encontrar material de segunda mão, afirma Annelaure Wittmann, que aconselha, além disso, que sejam dados presentes mais virtuais, como um lote de músicas para ser baixado legalmente.

Katsumi Kasahara/AP

domingo, 19 de dezembro de 2010

"UMA FRASE - KEN WILBER"


"AO TRATAR QUALQUER DOENÇA, ESFORCE-SE AO MÁXIMO PARA DETERMINAR DE QUAIS NÍVEIS ESTÃO PROVINDO SEUS VÁRIOS COMPONENTES, E ENTÃO USE OS TRATAMENTOS DO MESMO NÍVEL PARA LIDAR COM ELES. SE VOCE IDENTIFICAR CORRETAMENTE OS NÍVEIS,VOCÊ GERARÁ UMA AÇÃO QUE TERÁ A MAIS ALTA CHANCE DE CURA "

sábado, 18 de dezembro de 2010

"SAÚDE - DON'T WORRY BE HAPPY"


Uma boa refeição satisfaz o corpo e deixa a sensação de bem estar e saciedade. Mas pode ir além disso. Os ingredientes naturais certos agem de formas diversas sobre o corpo, estimulando o organismo de várias maneiras positivas.

A neurociência há tempos pesquisa a importância dos alimentos na formação da membrana neuronal, algo que começa desde a formação do feto, com a alimentação materna.

Os alimentos “felizes” são, na verdade, precursores dos neurotransmissores essenciais: serotonina, dopamina, noradrenalina e melatonina.Eles são os pontos essenciais das funções de humor, sono e sexualidade, ou seja, a partir deles se pode combater a depressão, ter um sono melhor, uma função sexual mais satisfatória. As proteínas e aminoácidos desses alimentos se transformarão em neurotransmissores.

Para cada degustação, um bom estímulo.

Para funções antidepressivas, de serotonina ativa, estão o chocolate, banana, massas, pães, arroz, uva, alface, espinafre, brócolis, mel, e carboidratos em geral.

Para diminuir a ansiedade, relaxar, ajudar no sono e diminuir a irritabilidade, alimentos como banana, laranja, leites e derivados, abacate, cebola, hortelã e vinho tinto (com moderação, claro).

Para a performance sexual, recomenda-se a quinoa (cereal similar à aveia), e o chá de melancia (tida como um “viagra” natural).

São todos ingredientes simples e bem fáceis de serem achados nas lojas. Se a pessoa quiser trabalhar uma necessidade de forma mais específica, tem a opção de focar numa dieta à base de determinado elemento. Tudo passa por uma reeducação alimentar.

Exemplos

* Suco para melhorar o humor e a ansiedade:

Suco de Cenoura e kiwi

Ingredientes:

½ cenoura

1 kiwi

1 copo de água-de-coco

Adoçar com melado

Modo de preparo: bater os ingredientes no liquidificador com a água-de-coco.

Dose recomendada: duas vezes ao dia, após as refeições principais.


* Suco anti-depressão:

Ingredientes

3 beterrabas

1 punhado de espinafre

4 cenouras

1/2 maçã

1 punhado de salsa

Modo de Preparo;

Passe todos os ingredientes na centrífuga, menos a salsa. Acrescente-a ao suco já pronto, misturando com uma colher.

Habitos simples e saudáveis transformam nossas vidas !

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

"SAÚDE - O CLORETO DE MAGNÉSIO E SUA IMPORTANCIA"

(Hábitos simples, saúde plena; consulte seu terapeuta)

O magnésio é um dos minerais essenciais para a regeneração celular, e é utilizado em mais de 350 reações enzimáticas no organismo, mais do que qualquer outro mineral. Ao lado de oxigênio e iodo, o magnésio é o terceiro elemento mais importante para sustentar a vida, assim como para reverter as doenças e o envelhecimento.

Estima-se que 80% da população dos países "ocidentais" têm deficiência de magnésio. O magnésio é um mineral calmante para relaxar os músculos, relaxar as artérias e nervos excitados, enquanto o cálcio contrai os músculos. O nutricionista Thomas Steinmetz descobriu que a deficiência de magnésio foi a causa de morte por ataques cardíacos súbitos em 8 milhões de pessoas no período de 1940-1994 nos EUA.

O magnésio é rapidamente utilizado pelas glândulas supra-renais em momentos de stress.

O magnésio mantém o potencial elétrico (voltagem) através da membrana dos nervos e músculos e aumenta a capacidade das células brancas do sangue para combater as infecções em 300%.

O corpo não retém o magnésio como faz com o cálcio. O magnésio é excretado como resultado de alto estresse, ingestão de açúcar, cafeína, álcool, diarréia, e dietas ricas em proteínas e frutas. Quando se trata da cura e da própria vida, depois da água que bebemos e do ar que respiramos, o magnésio faz jus a sua importância como o mineral do milagre que pode salvar-nos em época de extrema necessidade.

Chamado de "mineral dos belos" pelos chineses antigos, sua beleza é vista no poder de cura absoluta que ele contém. É nada menos que um mineral milagroso. Ele tem a chave para centenas de reações enzimáticas essenciais e os processos celulares.

Cloreto de Magnésio, quando fornecidos em quantidades suficientes, pode melhorar a fisiologia celular de uma forma muito poderosa. Poucos sabem que o Cloreto de Magnésio é um impressionante lutador contra infecção e ainda menos sabem que uma forma eficiente para fornecer magnésio para todas as células é feita por meio transdérmico (Isso aconteceria naturalmente se passarmos horas por dia de banho no mar).

O magnésio é essencial para o funcionamento de centenas de processos enzimáticos diferentes no corpo, particularmente aqueles que produzem, armazenam, transportam e utilizam a energia.

O magnésio é importante para os seguintes processos metabólicos: · Na síntese da proteína: DNA e RNA em nossas células que necessitam de magnésio para o crescimento e desenvolvimento celular. · Para aumentar os sinais elétricos que devem percorrer os nervos do nosso corpo (incluindo os impulsos para o cérebro, coração e função pulmonar). · Regular e distribuir a energia em todo o corpo. · Para pressão arterial normal, tônus vascular. Para transmissão de sinais das células nervosas, e do fluxo sangüíneo. · Para nervos e funções musculares. Os sinais de deficiência de magnésio: Como o magnésio é fundamental para praticamente todos os processos metabólicos podem ajudar a restabelecer a saúde em quase qualquer distúrbio de saúde e tem sido utilizado como uma pedra angular na terapia sistêmica de minerais e vitaminas desde a década de 1980. O Cloreto de Magnésio deve fornecer benefícios para as pessoas com qualquer um dos distúrbios listados abaixo, mas também tem amplos benefícios para uma boa saúde geral.

A coisa mais importante e crucial que precisamos fazer é compensar, de maneira mais eficiente possível, nossas deficiências de magnésio.

Indicações

 · Insônia
 · Obesidade
 · Enxaqueca
 · TPM (SPM)
 · Instabilidade emocional
 · Depressão / Apatia
 · Raiva
 · Nervosismo
 · Ansiedade
 · Epilepsia
 · Insuficiência Cardíaca Congestiva
 · Fadiga Crônica
 · Pressão arterial alta (hipertensão)
 · Constipação
 · Diabetes
 · Cãibras musculares
 · Osteoporose
 · Artrite
 · Artrose
 · Pedras nos rins
 · Problemas de memória
 · Ruído Sensibilidade
 · Dormência e formigamento
 · Tiques nervosos
 · Transpiração excessiva
 · Anorexia
 · Asma
 · Envelhecimento acelerado.

Cuidados: O cuidado é necessário em casos de deficiência renal / distúrbios renais.

Cloreto de Magnésio é paradoxalmente tanto calmante como energizante.

O uso prolongado (principalmente se tomado por via oral) tenderá a ajudar a dormir, mas a curto prazo os efeitos de ativação em pessoas sensíveis, especialmente se usado na parte da tarde ou à noite, pode eventualmente causar inquietação ou dificuldade para dormir.

Observação: Esta é uma abordagem holística para a saúde natural e bem-estar. A capacidade do corpo em poder se curar depende da totalidade da dieta, nutrição, estilo de vida e fatores ambientais. As informações fornecidas nesse artigo são apenas para fins informativos, de nenhum modo constitui uma consulta médica, ou o aconselhamento médico, nem se destina a ser tomado como uma solicitação para adquirir nossos produtos. Sempre consulte um profissional de saúde quando se combate uma doença e também para ver a evolução do tratamento.

Procurem comprar o Cloreto de Magnésio P.A verdadeiro que tem maior poder de efeito.

domingo, 12 de dezembro de 2010

SAÚDE - "CONSUMA UMA MAÇÃ POR DIA"


Todo mundo deveria consumir uma maçã por dia, pelo menos. Essa fruta contém inúmeras propriedades que fazem bem ao organismo, purificam, limpam, previnem doenças, melhoram o trânsito intestinal e também emagrecem.

Comer uma maçã por dia faz baixar o colesterol, previne o diabetes, intestino preso, problemas de pele e gota, retarda o envelhecimento, pois é antioxidante, depura o sangue, limpa o fígado, ajuda a eliminar substâncias tóxicas do corpo, como metais pesados, são ricas em vitaminas e minerais como vitaminas B1, B2, niacina, potássio, ferro e fósforo. Também previnem infecções de garganta e fazem com que o sono seja tranqüilo.

Graças as propriedades antioxidantes dessa fruta, a quercetina e os flavonóides, ela é indicada para a prevenção de colesterol, doenças cardíacas, câncer e também é ótima contra a gripe.

Ela ajuda a emagrecer

A maçã contém pectina, uma fibra que ajuda a segurar a fome e a reduzir a quantidade de carboidratos ingeridos, fazendo com que o corpo estoque menos gordura. Consumir uma maçã 20 minutos antes das refeições ajuda a controlar a fome, fazendo você comer menos e consequentemente a emagrecer. Além disso também regula a acidez estomacal, acelera o trânsito intestinal, evita gases e dificulta a absorção de gorduras.

A maçã desidratada

A maçã possui um ácido chamado oxálico, que pode se juntar com outros minerais formando cálculos renais, por isso o consumo da maçã deve ser reduzido para quem tem esses problemas, porém, na sua versão desidratada esse ácido é perdido, podendo ser consumido por quem padece desse mal.

Também para quem não gosta ou não tem tempo de comer maçãs naturais, pode consumir a maçã desidratada. Uma maçã equivale a mais ou menos 20g de maçã desidratada. As frutas desidratadas contém alguns de seus nutrientes mais concentrados do que as frutas in natura, no caso da maçã são o alto teor de fibras e as propriedades antioxidantes que são maximizados na versão desidratada.

Chá de maçã

Para quem é fã de chás o de maçã é ótimo. É calmante, tônico, desinfetante bucal, diurético, antidiarréico e ajuda no sono. Também é bactericida, antiviral, antiinflamatório, melhora o funcionamento do fígado e dissolve o ácido úrico.

Pode ser feito colocando junto canela, que dá um sabor especial. É preparado com a casca e o miolo da maçã, ou a partir da fruta desidratada.

Suco de maçã

O suco da maçã contém os fitonutrientes encontrados na fruta, de forma concentrada. Eles mantém a boa saúde, são indispensáveis a ela. É um poderoso antioxidante, evitando doenças e o envelhecimento precoce.

Prefira fazer seu próprio suco, batendo as maçãs no liquidificador com água, do que os comprados prontos, que são processados, e perdem grande parte de seus nutrientes no processo de pasteurização.

Vinagre de maçã

Extraído da maçã o vinagre é conhecido como coadjuvante na perda de peso. Ele ajuda a regular o metabolismo, fazendo com que o organismo trabalhe melhor, queime mais gorduras e faça melhor a digestão dos alimentos. Ajuda o fígado a desintoxicar o organismo, e também possui substâncias como os ácidos málico e o tartárico, que matam as bactérias prejudiciais do intestino.

É rico em fibras que absorvem as gorduras e o colesterol e os fazem ser eliminados pelas fezes. Também tem a pectina da maçã, que ajuda a regularizar o intestino e, como dito antes, a emagrecer.

Ele pode ser encontrado nas versões líquidas e em cápsulas, em casas de produtos naturais.

Fibras de maçã

As fibras da maçã ajudam a regularizar o intestino, reduzir o colesterol, desintoxica o organismo, ajuda a digerir melhor as gorduras, melhoram o metabolismo, assim como o vinagre de maçã. Porém são encontradas na versão a granel além de cápsulas.

Na versão a granel, podem ser misturadas junto com a ração humana e consumida diariamente, sendo mais uma fonte de fibras para a mistura.

Existem várias formas de se consumir a maçã, como pôde ser visto neste post, o que eu aconselho é, que, independente da opção escolhida, não deixe de consumi-la. Verá como se sentirá melhor e com a saúde em dia, e claro, também ajudará na sua dieta de emagrecimento.

Porém aconselho o consumo da fruta in natura, que conterá todos os nutrientes presentes na fruta, sem perder nada por causa dos processos para produzir as outras formas de consumo.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

"ALERTA - MACONHA PROVOCA EPIDEMIA DE CANCER DE PULMÃO"

(Apague esta idéia)

Fumar um cigarro de maconha equivale a um maço de cigarros normal de tabaco em termos de risco de câncer de pulmão, disseram cientistas da Nova Zelândia, alertando para uma "epidemia em andamento" de câncer de pulmão associada à maconha.

Estudos já haviam demonstrado que a maconha causa câncer, mas poucos estabeleceram um vínculo forte entre o uso da droga e o real incidência do câncer de pulmão.

Em artigo publicado na revista European Respiratory Journal, os cientistas disseram que a maconha lesa mais as vias aéreas porque sua fumaça contém o dobro de substâncias cancerígenas, como os hidrocarbonetos poliaromáticos, em relação aos cigarros de tabaco.

Também a forma de consumo aumenta o risco, já que os "baseados" são normalmente fumados sem um filtro adequado e até a ponta, o que aumenta a quantidade de fumaça inalada. O fumante de maconha traga mais longa e profundamente, o que facilita o depósito das substâncias cancerígenas nas vias aéreas.

"Os fumantes de maconha terminam com cinco vezes mais monóxido de carbono na corrente sanguínea do que os tabagistas", disse por telefone o coordenador do estudo, Richard Beasley, do Instituto de Pesquisa Médica da Nova Zelândia.

"Há concentrações mais altas de substâncias cancerígenas na fumaça de maconha. O que nos intriga é que haja tão pouco trabalho feito a respeito da maconha e tanto trabalho sobre o tabaco."

Os pesquisadores entrevistaram 79 pacientes de câncer de pulmão, na tentativa de identificar os principais fatores contribuintes, como tabagismo, histórico familiar e ocupação. Os pacientes responderam sobre o consumo de álcool e maconha.

Neste grupo de alta exposição, o risco de câncer de pulmão cresceu 5,7 vezes para pacientes que fumaram mais de um "baseado" por dia durante dez anos, ou dois "baseados" por dia durante 5 anos - isso já levando em conta outras variáveis, como o tabagismo.

"Embora nosso estudo abranja um grupo relativamente pequeno, mostra claramente que o consumo de maconha por longo prazo aumenta o risco de câncer de pulmão", escreveu Beaseley.

"O uso da maconha já pode ser responsável por um em cada 10 casos/câncer de pulmão diagnosticados na Nova Zelândia", acrescentou ele.

"No futuro próximo, podemos ver uma 'epidemia' de câncer de pulmão ligado a esta nova substancia cancerígena. E o risco futuro provavelmente se aplica a muitos outros países, onde o crescente uso da maconha entre os jovens adultos e adolescentes está se tornando um grave problema de saúde pública."


(Reuters)

"UMA FRASE - HENRY FORD"


"Se o dinheiro for a sua esperança de independência, você jamais a terá. A única segurança verdadeira consiste numa reserva de sabedoria, de experiência e de competência."  (Henry Ford)



(Amit Goswami)

Estão abertas as inscrições para o II Simpósio Internacional Saúde Quântica e Qualidade de Vida, que acontecerá nos dias 16, 17 e 18 de setembro do ano que vem, no Teatro Guararapes, Centro de Convenções de Pernambuco. O evento terá a participação de 17 cientistas de várias partes do mundo. Em discussão, Ciência, Espiritualidade e Cura.

Inscrição antecipadas terão desconto e darão direito ao DVD "A Dimensão Quântica da Realidade" do Professpr Wallace Liima. A promoção é válida apenas para os 200 primeiros inscritos. O evento é uma realização do projeto Universidade Quântica do Ser Integral.

Entre os palestrantes confirmados estão Amit Goswami (PHD em física quântica), Richard Amoroso (PHD em filosofia da mente), Lama Padma Samten (mestre espiritual bubista) e Konstantin Korotkov (físico).

Inscrições:

Site: www.saudequantum.com
Telefone: 3082 6205

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

"PESQUISA - ASPIRINA REDUZ RISCO DE MORTES POR CANCER"


Uma pequena dose diária de ácido acetilsalisílico (a popular aspirina) é capaz de reduzir substancialmente o risco de morte por uma série de tipos de câncer, segundo sugere um estudo britânico.

A pesquisa coordenada pela Universidade de Oxford verificou que uma dose diária de 75 mg reduziu em até 20% a chance de morte por câncer.

O estudo, publicado na última edição da revista científica The Lancet, analisou dados de cerca de 25 mil pacientes, a maioria deles do Reino Unido.

Especialistas dizem que os resultados mostram que os benefícios do ácido acetilsalisílico comumente compensam os riscos associados, como aumento da possibilidade de sangramentos ou irritação do sistema digestivo.

Outros estudos já haviam associado a aspirina à redução dos riscos de ataques cardíacos ou de derrames entre as pessoas nos grupos de risco.

Mas acredita-se que os efeitos de proteção contra doenças cardiovasculares sejam pequenos entre adultos saudáveis.

Também há um risco maior de sangramentos no estômago e no intestino.

Porém a pesquisa publicada nesta terça-feira afirma que, ao avaliar os benefícios e os riscos do consumo de ácido acetilsalisílico, os médicos deveriam também considerar seus efeitos de proteção contra o câncer.

As pessoas que consumiram o medicamento tiveram um risco 25% menor de morte por câncer durante o período do estudo, e uma redução de 10% no risco de morte por qualquer causa em comparação às pessoas que não consumiram aspirina.

Longo prazo

O tratamento com a aspirina durou entre quatro e oito anos, mas um acompanhamento de mais longo prazo de 12.500 pessoas mostrou que os efeitos de proteção continuaram por 20 anos tanto entre os homens quanto entre as mulheres.

Após 20 anos, o consumo diário de ácido acetilsalisílico ainda tinha o efeito de reduzir em 20% o risco de morte por câncer.

Ao analisar os tipos específicos da doença, os pesquisadores verificaram uma redução de 40% no risco de morte por câncer de intestino, 30% para câncer de pulmão, 10% para câncer de próstata e 60% para câncer de esôfago.

As reduções sobre cânceres de pâncreas, estômago e cérebro foram difíceis de quantificar por causa do pequeno número de mortes por essas doenças entre as pessoas pesquisadas.

Também não havia dados suficientes para analisar os efeitos da aspirina sobre cânceres de ovário ou de mama, mas os autores da pesquisa sugerem que a razão para isso é que não haveria mulheres suficientes entre as pessoas analisadas.

Mas estudos de larga escala sobre os efeitos da aspirina sobre esses tipos específicos de câncer estão em andamento.

O coordenador do estudo, Peter Rothwell, disse que ainda não aconselha os adultos saudáveis a começarem a tomar ácido acetilsalisílico imediatamente, mas afirmou que as evidências científicas estão “levando as coisas nessa direção”.

Segundo Rothwell, o consumo diário de ácido acetilsalisílico dobra os riscos de grandes sangramentos internos, que é de 0,1% anualmente. Mas ele diz que os riscos de sangramento são “muito baixos” entre adultos de meia idade, mas aumentam bastante entre os maiores de 75 anos.

Segundo ele, o tempo ideal para começar a considerar tomar doses diárias de ácido acetilsalisílico seria entre os 45 e os 50 anos, por um período de 25 anos.

Seguem algumas das descobertas:

Depois de cinco anos de aspirina diária as chances de morte por câncer gastrointestinal caem 54%

Depois de 20 anos as chances de morte por câncer de próstata caem 10%

Depois de 20 anos as chances de morte por câncer de pulmão caem 30% (nos não-fumantes)

Depois de 20 anos as chances de morte por câncer coloretal caem 40%

Depois de 20 anos as chances de morte por câncer de esôfago caem 60%

Segundo o autor do estudo, o professor Peter Rothwell, da Universidade de Oxford, muitas pessoas deixam de tomar a aspirina porque correm o risco de sangramento. Deixam de prevenir um infarto por causa disso. No entanto, com os novos números de prevenção contra o câncer, é possível que as pessoas passem a consumir mais o remédio.


(Gizmodo)

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

SAÚDE - "RESPEITE OS HORÁRIOS DO SEU CORPO"

(Ciclos biológicos necessários)


Somos o resultado de milhões de anos de evolução, somos perfeitos mas precisamos de tempo para reparos, leia com atenção e adapte-se !

Das 21 às 23:00 : É o horário em que o corpo realiza atividades de eliminação de químicos desnecessários e tóxicos (desintoxicação), mediante o sistema linfático do nosso corpo. Neste horário do dia devemos estar num estado de relaxamento, escutando música, por exemplo.

Geralmente a estas horas mamães realizam atividades, tais como, limpar a cozinha, monitorar que tudo esteja pronto para o dia seguinte, etc., atividades que causam falta de relaxamento, o que gera um efeito negativo para a saúde.

Das 23 - 01:00 : o corpo realiza o processo de desintoxicação do fígado, e idealmente deve ser processado num estado de sono profundo.

Durante as primeiras horas da manhã 1:00 - 3:00 : processo de desintoxicação da vesícula biliar, idealmente deve suceder também num estado de sono profundo.

De madrugada 3:00 - 5:00 : desintoxicação dos pulmões. É por isso que por vezes neste horário se produzem fortes acessos de tosse. Quando o processo de desintoxicação atinge o trato respiratório, é melhor não tomar medicamentos para a tosse, já que interferem no processo de eliminação de toxinas.

Manhã 5:00 - 7:00 : desintoxicação do cólon. É o horário de ir ao banheiro para esvaziar o intestino.

Durante a Manhã de 7:00 - 9:00 : absorção de nutrientes no intestino delgado. É o horário perfeito para tomar o café da manhã. Se estiver doente o café da manhã deve ser tomado mais cedo: antes das 6:30 am.

A primeira refeição antes das 7:30am é benéfica para aqueles que querem manter-se em forma.
Os que não têm por hábito alimentar-se logo cedo, devem tentar mudar o hábito, sendo menos prejudicial realizá-lo entre as 9:00 e as 10:00 em vez de ficar a manhã completa sem comer.

Dormir tarde e despertar tarde interromperá o processo de desintoxicação de químicos desnecessários ao seu organismo. Além disso, você deve ter em conta que das 00:00 às 4:00 am é o horário em que a medula óssea está produzindo sangue. Então, procure dormir bem e não deitar tarde.

CUIDE DA SUA SAÚDE!

VIVA A VIDA COM LIMITES !

RESPEITE O TEMPO DE SEU CORPO, ELE É A MÁQUINA QUE MOLDA SEU ESPÍRITO !

sábado, 4 de dezembro de 2010

REFLEXÃO - "CÓDIGO DE ÉTICA DOS ÍNDIOS AMERICANOS"

"A natureza não é PARA nós, ela é uma PARTE de nós"


Levante com o sol. Reze sozinho. O Grande Espírito só escutará, se você falar.

Seja tolerante com os que estão perdidos em seus caminhos. Ignorância, preconceito e aborrecimento, formam uma alma perdida. Reze para que achem um guia.

Se procura, procure por si próprio. Não permita que outros percorram o caminho por você. É sua estrada, e somente sua. Outros poderão caminhar com você, mas ninguém poderá caminhar por você.

Trate visitas em sua casa com muita consideração. Sirva-lhes a melhor comida, dê-lhes a melhor cama e trate-os com respeito e honra.

Não tire o que não é seu de uma pessoa, da comunidade, da natureza ou de uma cultura. Não foi merecido nem dado. Não é seu.

Respeite todas coisas sobre a terra - sendo pessoas, animais ou plantas.

Respeite os pensamentos, desejos e palavras dos outros. Nunca interrompa nem zombe ou faça mímicas rudes deles. Permita que todos se expressem livremente.

Nunca fale mal dos outros. A energia negativa que você põe no universo se multiplicará quando voltar para você.

Todas as pessoas cometem erros. E todos os erros podem ser perdoados. Maus pensamentos causam doença da mente, corpo e espírito. Pratique otimismo.

Natureza não é PARA nós, é uma PARTE de nós. Ela é parte da sua família mundial.

Crianças são as sementes do futuro. Plante amor no coração delas e regue com sabedoria e lições de vida. Quando estiverem crescendo, dê-lhes espaço para crescer.

Evite machucar corações alheios. O veneno de sua dor retornará para você.

Sempre seja verdadeiro. Honestidade é o teste da própria vontade neste universo.

Mantenha seu equilíbrio. Sua auto-vontade, auto-espiritualidade, auto-emoção e auto-estima necessitam estar fortes, puras e saudáveis. Trabalhe o corpo para fortalecer a mente. Cresça rico de espírito para curar males emocionais.

Faça decisões conscientes de quem você quer ser e como reagirá. Seja responsável por seus atos.

Respeite a privacidade e espaço pessoal dos outros. Não toque na propriedade particular dos outros - especialmente objetos pessoais e religiosos. Isso é proibido.

Seja verdadeiro consigo mesmo. Você não poderá ajudar aos outros se não se ajudar primeiro.

Respeite as crenças religiosas dos outros. Não force sua crença religiosa aos demais.

Compartilhe seu bem estar com os outros. Participe com seu amor ao próximo.